A inovação nas redes sociais digitais: discurso e prática em empresas de e-service

Luana Kava, Rodrigo Eduardo Botelho-Francisco

Resumo


Este trabalho aborda aspectos de inovação nas redes e mídias sociais nas empresas de e-service (que oferecem serviços de forma online). Neste sentido, visa identificar como acontecem os processos de inovação e como a empresa utiliza o fluxo de informação que surge nas mídias sociais para aprimorar seus produtos, serviços e processos. Especificamente, pretende-se: (a) identificar os fatores de identidade e de engajamento das marcas de e-service nas redes sociais digitais; (b) analisar o discurso e a prática de inovação das empresas de e-service nas redes sociais; (c) verificar a visão de inovação das empresas de e-service nas mídias sociais e; e (d) mapear o fluxo de informação nas empresas de e-service. Para alcançar tais objetivos, emprega a Netnografia como perspectiva metodológica para análise das redes sociais digitais. Para coleta e análise de dados utilizam-se análise de conteúdo, entrevista e análise documental. Como resultado, busca-se compreender como as informações advindas das mídias sociais podem possibilitar inovações e se as empresas de e-service possuem a estrutura necessária para utilizar essas informações e desenvolver novos serviços e processos.

Palavras-chave


Redes Sociais Digitais; Netnografia; Inovação; Mídias Sociais.

Texto completo:

PDF

Referências


Barbosa, A. P. F. P. L., & Feldmann, P. R. (2014). Características das empresas inovadoras. In Anais do XVII SEMEAD - Seminários em Administração. Recuperado de https://semead.com.br/19/edicoes-anteriores/

Botelho-Francisco, R. E. (2018). Netnografias da comunicação em rede: por uma antropologia do comportamento digital. In A. de C. Azevedo Jr, C. Teixeira Filho; H. W. de C., & L. J. Cresto. (Org.). Reflexões sobre mídia e consumo. Curitiba: Syntagma Editores, pp. 137-149.

Branston, G., & Stafford, R. (2010). The media student’s book. Reino Unido: Routledge.

Capra, F. (2002). As conexões ocultas. Rio de Janeiro: Cultrix.

Ciribeli, J. P., & Paiva, V. H. P. (2011). Redes e mídias sociais na internet: realidades e perspectivas de um mundo conectado. Mediação, 13(12). Recuperado de http://www.fumec.br/revistas/mediacao/article/view/509

Harris, L., Rae, A., & Misner, I. (2012). Punching above their weight: the changing role of networking in SMEs. Journal of Small Business and Enterprise Development, 19(2), 335-351.

Hitchen, E. L., Nylund, P. A., Ferràs, X., & Mussons, S. (2017). Social media: open innovation in SMEs finds new support. Journal of Business Strategy, 38(3), 21-29. Recuperado de https://doi.org/10.1108/JBS-02- 2016-0015

Kozinets, R. V. (2014). Netnografia: realizando pesquisa etnográfica online. Porto Alegre: Penso.

Marteleto, R. M. (2001). Análise de redes sociais: aplicação nos estudos de transferência da informação. Ciência da informação, 30(1), 71-81. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n1/a09v30n1.pdf

Mascia, D., Magnusson, M., & Bjork, J. (2015). The role of social networks in organizing ideation, creativity and innovation: an introduction. Creativity and Innovation Management, 24(1), 102–108. Recuperado de https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/caim.12111

Recuero, R. (2009). Redes sociais na internet, difusão de informação e jornalismo: elementos para discussão. In D. de A., & Soster, F. Firmino. (Org.). Metamorfoses jornalísticas 2: a reconfiguração da forma. Santa Cruz do Sul: UNISC.

Richey, M., Ravishankar, M. N., & Coupland, C. (2016). Exploring situationally inappropriate social media posts. Information Technology & People, 29(3), 597–617. Recuperado de https://doi.org/10.1108/ITP-03- 2015-0045

Rust, R. T., & Kannan, P. K. (2003). e-service: a new paradigm for business in the electronic environment. Communications of the ACM, 46(6), 36-42.

Sousa, R., & Voss, C. A. (2006). Service quality in multichannel services employing virtual channels. Journal of Service Research, 8(4), 356–371. Recuperado de https://doi.org/10.1177/1094670506286324

Tomaél, M. I., Alcará, A. R., & Di Chiara, I. G. (2005). Das redes sociais à inovação. Ciência da informação, 34(2). Recuperado de http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1094

Tsimonis, G., & Dimitriadis, S. (2014). Brand strategies in social media. Marketing Intelligence & Planning, 32(3), 328-344. Recuperado de https://doi.org/10.1108/MIP-04-2013-0056

Von Krogh, G., Ichijo, K., & Nonaka, I. (2001). Facilitando a Criação de Conhecimento: reiventando a empresa com o poder da inovação contínua. Rio de Janeiro: Campus.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/atoz.v7i2.67244

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Serviços de indexação e agregadores

Web of Science
Directory of Open Access Journals
Sumários.org: sumários de revistas brasileiras
Google Acadêmico
LivRe! Portal para periódicos de livre acesso na Internet
InfoBCI
Latindex Catálogo
Bielefeld Academic Search Engine
INFOBILA: Información Bibliotecológica Latinoamericana
REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico)
Brapci (Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação Brapci (Base de Dados Referencial de Artigos de Periódicos em Ciência da Informação

Universidade Federal do Paraná
Mestrado e Doutorado Interdisciplinar em Gestão da Informação
ISSN: 2237-826X
Qualis (2013-2016):
B2 - Comunicação e Informação
B4 - Planejamento Urbano e Regional/Demografia; Saúde Coletiva; Interdisciplinar
B5 - Arquitetura, Urbanismo e Design; Engenharias III
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional
Esta obra foi licenciada sob uma Licença
Creative Commons Atribuição 4.0 Não Adaptada