MARKETING FARMACÊUTICO: RELAÇÃO DAS PUBLICIDADES TELEVISIVAS COM A AUTOMEDICAÇÃO

Liana Maria Mazutti CARSONI, Devanir Avigo JUNIOR

Resumo


As indústrias farmacêuticas aplicam o marketing farmacêutico para dar publicidade aos medicamentos por elas comercializados e elevar o seu faturamento. No entanto, observa-se que a maioria das publicidades veiculadas em emissoras de televisão no Brasil apresenta algum tipo de infração legal. Com o objetivo de trazer ao conhecimento do profissional farmacêutico e demais profissionais da área da saúde tais ilegalidades, demonstrando como a publicidade pode se tornar um poderoso instrumento de indução a hábitos que elevam o consumo medicamentoso, afetando o tratamento terapêutico de maneira significativa, buscou-se uma revisão da literatura em um levantamento bibliográfico, trazendo informações sobre o tema central, fazendo uma análise quanto à adequação deste tipo de publicidade com a legislação vigente e seus reflexos ao público alvo. Esse trabalho trás uma análise da normatização do país, e se a mesma se mostra eficiente. E ainda, demonstra alguns dos impactos, sociais e jurídicos da publicidade farmacêutica. Por fim, constata-se que a legislação atual não contempla de maneira satisfatória a prática da promoção televisiva de medicamentos, de modo a permitir a sua banalização como uma simples mercadoria, através de anúncios tendenciosos que fomentam o seu uso de maneira irracional.


Palavras-chave


marketing farmacêutico; publicidade de medicamentos; ética na publicidade; legislação do marketing; mídia televisiva.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/acd.v19i4.61111