Merleau-Ponty avec et contre Politzer: le sens et la force dans la psychanalyse freudienne

Paula Galhardo

Resumo


O presente artigo é uma análise da leitura merleau-pontyana de Freud à partir da questão da compatibilidade e da articulação entre os registos do sentido e da força na psicanálise. Nós pretendemos mostrar que, embora Merleau-Ponty afirme um primado do sentido, ele não procura, diferentemente de outras leituras puramente “existenciais” da psicanálise, se desfazer de tudo o que é da ordem da força na obra de Freud. Tomando como ponto de partida a influência de Georges Politzer sobre Merleau-Ponty, nós buscaremos evidenciar a extensão e os limites de tal influência: ao insistir sobre a dimensão de anonimato que caracteriza o corpo, Merleau-Ponty não somente se afasta de Politzer e de outras leituras existenciais de Freud, mas também abre caminho para uma conexão inédita entre o sentido e a força.


Palavras-chave


phénoménologie; psychanalyse; Merleau-Ponty; Freud; Politzer, interpretation

Texto completo:

PDF (Français (Canada))


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v13i3.47232