Impulso sexual: impulso lúdico e impulso estético

Fernanda Silveira Corrêa

Resumo


Este artigo analisa o impulso sexual, concebido por Freud, enfatizando sua característica de autoestimulação, mais que de eliminação. Relaciona o impulso sexual com as imagens de movimento, que possibilitaram a Freud, no Projeto de uma Psicologia, pensar o surgimento do pensamento, da linguagem e da ação.  Pelo viés de Ferenczi, analisa seu conceito de gestos mágicos (ponto de encontro do impulso sexual e as imagens de movimento) e a ideia de que o impulso sexual é um impulso lúdico. Mostra então a relação do lúdico, da mágica e da arte, em Freud, aproximando-os da concepção estética de Schiller.


Palavras-chave


1) Freud, 2) Impulso sexual, 3) Imagem de movimento, 4) gesto mágico, 5) Impulso lúdico, 6) Impulso estético.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/dp.v13i3.46929