INFLUÊNCIA DAS CONDIÇÕES AMBIENTAIS NO CRESCIMENTO DE DOIS GRUPOS ARBÓREOS EM FLORESTA COM ARAUCÁRIA

Simone Filipini Abrão, Nivaldo Eduardo Rizzi, Allan Libanio Pelissari, Sebastião do Amaral Machado

Resumo


O crescimento da vegetação está relacionado com a disponibilidade de recursos naturais e a capacidade de cada espécie em utilizá-los. Por isso, o objetivo deste estudo foi avaliar o crescimento de dois grupos arbóreos: Grupo 1, correspondente a espécie Araucaria angustifolia; e Grupo 2, representado pelas dez espécies com maior valor de importância em uma Floresta Ombrófila Mista. Para isso, as seguintes hipóteses foram formuladas: a Araucaria angustifolia apresenta crescimento diferenciado das espécies mais representativas em função de características ambientais em que está localizada? e quais locais podem ser prioritários para o manejo dessa espécie? Este estudo foi realizado na Floresta Nacional de São Francisco de Paula, estado do Rio Grande do Sul, Brasil, onde todas as espécies com diâmetro à altura do peito ≥ 9,5 cm foram avaliadas por meio de inventário florestal contínuo em cinco unidades de estudo (UEs I, II, III, IV e V) por um período de dez anos. Foram calculados os incrementos correntes anuais em diâmetro para cada árvore, sendo posteriormente calculados os valores de incremento corrente médio por espécie. No último ano, foram medidas as alturas totais e comerciais. O Grupo 1 manteve crescimento superior (0,32 cm·ano-1) ao Grupo 2 (0,23 cm·ano-1), atribuído à capacidade de resiliência de Araucaria angustifolia. Essa espécie também demonstrou maiores alturas totais e comerciais médias, com 18,54 e 14,92 m, respectivamente, resultado que corroborou para evidenciar o seu potencial para o manejo. As UEs II, III e IV apresentaram características edáficas que podem estar relacionadas ao maior potencial de crescimento de Araucaria angustifolia, o que confere a espécie um crescimento diferenciado ao das demais espécies da floresta.


Palavras-chave


Araucaria angustifolia; Incremento; Características edáficas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/biofix.v2i2.53634

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BIOFIX Scientific Journal. ISSN Eletrônico: 2525-9725

Indexado em: Google Scholar, LivReSumários.orgElectronic Journals Library, Index Copernicus, PKP Index, WorldCat, CrossrefSabiia (Embrapa), CAB Abstract, Scilit, TIB - German National Library of Science and Technology, CAB DirectBiblioteca Virtual de Biotecnología para las AméricasHsH - Bibliothek, CIARD RING, AGRISPortal de Periódicos da Capes