ANÁLISE DA VARIABILIDADE DA PRECIPITAÇÃO PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS (1981-2017)

Gabriel Pereira, Francielle da Silva Cardozo, André Batista de Negreiros, Gustavo Domingos Zanin, Julio Cezar da Costa, Thaínne Eve Ribeiro Lima, Paulo Ricardo Rufino, Raquel de Cássia Ramos

Resumo


A variabilidade da precipitação é de fundamental importância para estudos climatológicos e relacionados ao ciclo hidrológico, e sua concentração afeta consideravelmente as atividades econômicas. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo principal analisar a distribuição espacial da precipitação, o início e término da estação chuvosa e sua tendência para o estado de Minas Gerais a partir dos dados de precipitação mensal do produto Climate Hazards Group InfraRed Precipitation with Stations (CHIRPS) para 1981 a 2017. O estado foi agrupado em regiões homogêneas a partir da técnica de estatística multivariada Análise de Componentes Principais (ACP), que remove a redundância de informações. Os dados da tendência espacial de precipitação foram calculados no aplicativo Grads a partir da função ltrend pelo método dos mínimos quadrados. Por fim, o início e o término da estação chuvosa foi estimado a partir da técnica descrita em Liebmann et al., (2012). Os resultados indicam que o estado de Minas Gerais foi dividido em sete regiões e, de uma forma geral, apresenta uma estação úmida (outubro a março) e uma estação seca (abril a setembro), na qual o mês de janeiro se apresenta como o mais chuvoso e o mês de julho o mês mais seco, sendo que cada uma das sete regiões climáticas do estado exibem características distintas. A análise da variabilidade da duração da estação chuvosa demonstrou que, em geral, a duração média da estação chuvosa é menor nas porções norte de Minas Gerais, aumentando em até 25 dias no extremo sul do estado, sendo que a média da duração da estação chuvosa estimada é de aproximadamente 183 dias. Ainda, a análise da tendência da duração chuvosa indica que a região norte apresenta a tendência de diminuição da estação chuvosa, a região central do estado não apresentou uma tendência na redução ou ampliação da estação chuvosa e a região sul e extremo oeste de Minas Gerais apresenta uma tendência de aumento de dias relacionados à estação chuvosa, denotando a presença de um ciclo hidrológico característico que varia de acordo com a posição.

Palavras-chave


Minas Gerais, Precipitação, Variabilidade, Tendência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v1i0.61028

Direitos autorais 2018 Gabriel Pereira, Francielle da Silva Cardozo, André Batista de Negreiros, Gustavo Domingos Zanin, Julio Cezar da Costa, Thaínne Eve Ribeiro Lima, Paulo Ricardo Rufino, Raquel de Cássia Ramos