IMPACTO DO AUMENTO DA CONCENTRAÇÃO ATMOSFÉRICA DE CO2 NO BALANÇO HÍDRICO CLIMATOLÓGICO DO CERRADO

Tammy Caroline Lima de Jesus, Mônica Carneiro Alves Senna, Marcio Cataldi, Célia Maria Paiva, Barbara Franz

Resumo


Este trabalho avaliou os impactos que o aumento da concentração atmosférica de CO2 pode provocar no balanço hídrico do Cerrado, utilizando simulações feitas pelo modelo CCM3-IBIS. Foram avaliadas as condições climáticas atuais e um cenário climático futuro através da simulação controle da região e uma simulação com concentração atmosférica de CO2 elevada (cenário pessimista do IPCC). Analisando-se o Balanço Hídrico Climatológico (BHC) do Cerrado destes dois cenários, conclui-se que a deficiência hídrica da simulação com CO2 elevado (59,5 mm) é superior a da simulação controle (47,9 mm). Isto acontece devido ao aumento de temperatura do ar durante o período seco no cenário de CO2 elevado. Entretanto, o excedente hídrico da simulação com CO2 elevado (388,1 mm) também é superior ao da simulação controle (323,4 mm), pois os totais de precipitação foram maiores considerando o CO2 elevado. A deficiência hídrica no Cerrado concentra-se durante os meses de abril a setembro, que correspondem ao período seco da região. O período de excedente hídrico ocorre nos meses de novembro a março. Portanto, o BHC dos dois cenários mostra que o impacto do aumento do CO2 atmosférico varia conforme o total de precipitação da estação considerada. Na estação chuvosa o cenário de mudança climática aumenta o excedente hídrico no solo, porém durante a estação seca, ocorre um aumento de deficiência hídrica.


Palavras-chave


excedente hídrico; deficiência hídrica; CCM3-IBIS; modelagem; mudança climática

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v21i0.46432

Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Climatologia

Prezados leitores, informamos que a Revista Brasileira de Climatologia encontra-se disponível no seguinte endereço: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/rbclima