RELAÇÃO DA PASSAGEM DE FRENTES FRIAS NA REGIÃO SUL DE MINAS GERAIS (RSMG) COM A PRECIPITAÇÃO E EVENTOS DE GEADA

Luciano José da Silva, Michelle Simões Reboita, Rosmeri Porfírio da Rocha

Resumo


Este estudo quantificou a passagem de frentes frias pela Região Sul de Minas Gerais (RSMG) no período de 2004 a2010. Para tanto, utilizaram-se as variáveis atmosféricas temperatura do ar a 2 mde altura, pressão ao nível médio do mar e a componente meridional do vento a 10 metrosde altura da reanálise ERA-Interim do European Centre for Medium-Range Weather Forecasts (ECMWF) e um esquema objetivo para identificação das frentes. Além disso, verificou-se a influência das passagens frontais frias na precipitação sazonal e ocorrência de geadas. Em média anual, há a passagem de 27 frentes pela RSMG, sendo a primavera e o inverno as estações com maior ocorrência de frentes frias. Embora a primavera seja uma estação do ano com grande frequência de passagens frontais, é no inverno que as frentes frias contribuem em maior porcentagem na precipitação. Com relação aos eventos de geada, as passagens frontais possuem pouca influência. Em todas as estações do ano, o padrão sinótico médio da evolução espaço-temporal das frentes frias é associado a um anticiclone migratório que se desloca do Pacífico em direção ao Atlântico.


Palavras-chave


Frentes Frias; Médias Sazonais; Análise Sinótica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v14i1.36314

Direitos autorais