TENDÊNCIAS NOS ÍNDICES CLIMÁTICOS E AGROCLIMÁTICOS APLICADOS À VIDEIRA NO PLANALTO SERRANO DE SANTA CATARINA

Álvaro José Back, Emilio Della Bruna, João Felipetto

Resumo


Foram avaliadas as tendências nas séries climáticas e nos índices agroclimáticos para a cultura da videira na Região Serrana de Santa Catarina. Foram utilizados os dados diários da estação meteorológica de São Joaquim, do período de 1961 a 2010. A tendência nas séries foi avaliada pelo teste de Mann-Kendall, e para estimar a magnitude da tendência utilizou-se a declividade mediana determinada pelo teste de Theil–Sen. Os resultados mostraram tendência de aumento nas séries de temperatura mínima do ar em escala anual, bem como nas estações do ano. Para temperatura máxima do ar houve tendência significativa de diminuição nas séries de temperatura máxima anual e na temperatura máxima da primavera e verão. Com relação aos índices agrometeorológicos, foi observada uma tendência significativa de aumento da soma térmica e do índice de Frio, além de tendências não significativas na séries  do número de geadas, datas de brotação, florescimento e colheita, duração do período vegetativo, índice de Huglin. Com relação à precipitação houve tendência significativa de aumento da precipitação total anual, da precipitação no período de crescimento da cultura da videira e do número de dias com chuva igual ou superior a 20 mm.

Palavras-chave


clima, agrometeorologia, fenologia, viticultura

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v13i0.33720

Direitos autorais