Open Journal Systems

UTILIZAÇÃO DO FILTRO HODRICK-PRESCOTT NAS ANÁLISES DE DADOS CLIMÁTICOS

Anderlan Henrique Batista Siqueira, Luiz Carlos Baldicero Molion

Resumo


Este estudo teve como objetivo introduzir e demonstrar a utilização do filtro Hodrick-Prescott na análise e decomposição de séries temporais meteorológicas de longo prazo. Fez-se um comparativo entre a técnica estatística do filtro Hodrick - Prescott e a das Médias Móveis, com um parâmetro de filtro de 13 meses, a fim de avaliar o desempenho de ambas na decomposição de altas e baixas frequências, ou seja, variabilidade climática de curto e longo períodos, respectivamente. Como exemplo prático, aplicaram-se as duas técnicas na série do índice da Oscilação Decadal do Pacifico (ODP) para separar a variabilidade decadal (tendência) da interanual (parte cíclica/aleatória). Utilizou-se a análise das ondeletas de Morlet nas séries da tendência e parte cíclica/aleatória, geradas com as duas técnicas, para identificar os padrões oscilatórios existentes e suas respectivas periodicidades aparentes. As técnicas conseguiram representar bem as oscilações decadal e interanual. Contudo, o filtro Hodrick-Prescott demonstrou ser uma técnica mais adequada, pois removeu efetivamente as frequências altas da série original, produzindo uma curva de tendência suave, e as incorporou na curva cíclica/aleatória. Esse fato foi confirmado nas análises da ondeletas das duas decomposições, tendência e parte cíclica/aleatória. O filtro Hodrick – Prescott apresenta, ainda, uma grande vantagem sobre a técnica das médias móveis, já que não há perda de dados no início e no final da série. Quanto à interpretação física dos resultados, foram confirmados o ciclo longo de 50-60 anos da ODP e os ciclos curtos de  3 a 7 anos, relativos aos eventos ENOS já encontrado na literatura.


Palavras-chave


Análise de séries temporais, tendência climática, ondeletas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v11i0.29224