EFEITO OROGRÁFICO NA ILHA DE SÃO SEBASTIÃO (ILHABELA – SP)

Marcos Alexandre MILANESI, Emerson GALVANI

Resumo


O presente artigo tem como objetivo principal avaliar, na relação chuva versus relevo, a ocorrência da chuva orográfica a barlavento da Ilha de São Sebastião (Ilhabela - SP). Ao longo do Ano Hidrológico 2004 - 2005 foram coletados mensalmente dados da chuva da ilha, por meio da instalação de seis pluviômetros experimentais na Estrada de Castelhanos - de orientação O - L, com 22 km de extensão e altitude máxima de 690m, em diferentes altitudes. Os dados receberam análise estatística descritiva e sua síntese conduziu, essencialmente, a três resultados: 1) 60,1% do total de chuva coletado no período precipitou sobre a vertente exposta aos fluxos do setor SE (barlavento) confirmando a importância do relevo na sua distribuição; 2) descrição da sombra da chuva por meio da redução da pluviosidade a sotavento da ilha, onde os valores coletados foram 20% menores que os da vertente oposta, e; 3) identificação da chuva orográfica a 600 m de altitude (P7), onde os valores coletados foram invariavelmente mais elevados que os outros, em torno de 30% superiores, ultrapassando os 4000 mm anuais e acumulando um total mensal de 708,5 mm em março de 2005.

Palavras-chave


Ilha; Relevo; Precipitação; Chuva orográfica; Sombra de chuva

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v9i0.27516

Direitos autorais