EVOLUÇÃO DO USO E COBERTURA DO SOLO NO MUNICÍPIO DE SÃO FRANCISCO DO SUL – ESTADO DE SANTA CATARINA.

João Pedro Santos Paz, Celso Voos Vieira

Resumo


No contexto das mudanças globais dinâmicas e aceleradas do século XXI, o conhecimento sobre o uso e a cobertura do solo representam ferramentas importantes para o monitoramento e planejamento urbanístico e ambiental. Este trabalho apresentou o diagnóstico histórico evolutivo comparativo do uso e cobertura do solo do município de São Francisco do Sul/SC e de suas áreas de restrição ambiental. Na elaboração do estudo foram utilizadas imagens orbitais dos satélites Landsat-5 e Landsat-8. Para a classificação das imagens utilizou-se o ArcGis 10.2.2 e foram identificadas oito classes de uso e ocupação do solo: água, manguezal, área urbanizada, vegetação em estágio inicial, solo exposto, vegetação em estágio médio / avançado, gramínea e silvicultura. O estudo da evolução de uso e cobertura do solo demonstrou um aumento considerável nas áreas urbanizadas no município e uma intensa diminuição de áreas de solo exposto, que foram gradualmente substituídas por vegetação em estágio inicial. Destaca-se ainda a constatação de uma alta taxa de regeneração de áreas degradadas no interior de Áreas de Preservação Permanente e no Parque Estadual Acaraí. Por fim foi identificado que ao longo do período estudado houve um aumento de áreas vegetadas no município, mesmo com a avanço das áreas urbanizadas.


Palavras-chave


Sensoriamento Remoto; Geoprocessamento; Área de Preservação Permanente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v74i1.50945

Boletim Paranaense de Geociências. ISSN: 0067-964X
 
 
Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFPR