Cálculo da Probabilidade e Quantificação do Volume de Material Suscetível a Escorregamentos - Bacia do Rio Jacareí, Morretes - PR

Rodrigo Marques Folador, Claudinei Taborda Silveira, Alberto Pio Fiori

Resumo


Em 2011, nos municípios de Morretes e Paranaguá, ocorreram grandes movimentos de massa que foram estudados para entender os processos e gerar os produtos que auxiliassem na prevenção de tais catástrofes. Este trabalho aplica uma metodologia para quantificar o volume de material suscetível a escorregamentos, através de um método que sirva de auxílio na prevenção de movimentos de massa. A quantificação do volume de massa movimentada é determinada a partir do cálculo da probabilidade de ocorrência dos escorregamentos. Foi gerado em ambiente SIG um modelo digital de elevação e a partir deste realizados os processamentos dos atributos topográficos, utilizados para atribuir valores a um mapa de solos por meio de álgebra de mapas. Deste mapa foram extraídos os parâmetros físicos do solo, através de ensaios de cisalhamento direto e de análises de trabalhos anteriores, aplicados no cálculo do Fator de Segurança realizado em ferramenta SIG, que possibilitou calcular equações aplicadas a grids espacializadas. Para o cálculo da probabilidade de escorregamentos, foi utilizado o desvio padrão do Fator de Segurança. O volume de solo desmoronado é dado pelo produto da área da cunha instável de solo, pelo comprimento linear da porção propensa ao desmoronamento, estimado pela probabilidade encontrada. Como resultados, foi possível observar os principais focos de risco na área da bacia, nos relevos mais acidentados. Calculado o desvio padrão do Fator de Segurança, foram obtidos os valores do coeficiente de segurança e reclassificados com base em uma tabela de distribuição normal, resultando na probabilidade. Os valores mostraram áreas com alta probabilidade principalmente ao Sul da bacia. A partir dos valores encontrados, as áreas mais suscetíveis foram separadas por classes referentes às probabilidades determinadas e posteriormente utilizadas para o cálculo do volume de material suscetível a escorregamentos.

Palavras-chave


Probabilidade de escorregamentos; SIG; Bacia do Rio Jacareí; Quantificação do volume

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v74i1.50642

Boletim Paranaense de Geociências. ISSN: 0067-964X
 
 
Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFPR