Integração dos métodos geofísicos de eletrorresistividade, polarização induzida e eletromagnético Aterro Sanitário de Guaratuba-PR

Rafael Espindola Canata, Francisco José Fonseca Ferreira, Rodoilton Stevanato, Oderson Antonio de Souza Filho

Resumo


Este trabalho demonstra a aplicação dos métodos geofísicos de eletrorresistividade (ER), polarização induzida (IP) e eletromagnético (EM) no aterro sanitário de Guaratuba, litoral do Estado do Paraná. Os objetivos principais da pesquisa foram delimitar a pluma de contaminação em subsuperfície e indicar áreas susceptíveis à contaminação. A área do aterro sanitário é representada por granitos do Proterozóico Inferior e sedimentos recentes do Quaternário. Os dados de ER e IP foram obtidos nas áreas internas e adjacentes aos depósitos atual e futuro, através de caminhamento elétrico 2D, arranjo dipolo-dipolo (AB=MN=20m), além de uma sondagem elétrica vertical (SEV) (AB/2=150m), no centro do depósito atual. O levantamento eletromagnético (EM) foi executado nos mesmos locais das linhas de ER e IP, no modo dipolo vertical, bobinas espaçadas de 20 m e 40 m e intervalo de amostragem de 10 m. Os resultados obtidos principalmente pelos métodos ER e EM permitiram caracterizar os granitos (> 1000 Ohm.m; < 14 mS/m), os sedimentos recentes (entre 800-600 Ohm.m; < 14 mS/m) e áreas possivelmente contaminadas (< 50 Ohm.m; > 20 mS/m). Tais resultados possibilitaram ainda sugerir tratos suspeitos de contaminação (50-70 Ohm.m; 15-20 mS/m) e não contaminados (> 70 Ohm.m; < 15 mS/m), além de estimar em 30 m a espessura do aterro, em correspondência a interpretação da SEV. Os resultados de IP não foram satisfatórios, possivelmente devido à sua sensibilidade a resíduos metálicos no depósito.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v74i1.45234

Boletim Paranaense de Geociências. ISSN: 0067-964X
 
 
Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFPR