INTEGRAÇÃO GAMAESPECTOMÉTRICA-GEOLÓGICA DA FOLHA DE CURITIBA

FRANCISCO VALDYR DA SILVA

Resumo



O presente trabalho se propõe a desenvolver uma
metodologia de integração gamaespectrométrica-geológica
da Folha Curitiba em escala 1:100.000, limitada pelas
coordenadas 49o00´e 49o30´ de longitude oeste e 25o00´e
25o30´ de latitude sul. Para tal foram utilizadas as seguintes
bases de dados: gamaespectrometria (CT, K, Th
e U); imagens TM-Landsat; drenagem; altimetria e dados
geológicos, as quais geraram importantes informações
tais como: composições RGB (K, Th e U/ bandas
TM-Landsat) e fusões tridimensionais entre modelo digital
de terreno, gamespectrometria, imagens de satélite e
layers geológicos. O desenvolvimento metodológico constituiu-se das seguintes abordagens: i) geral - onde foi
observado o comportamento gamaespectrométrico dos
radionuclídeos K, Th e U em toda a área de trabalho,
relacionando-o à geologia e aos aspectos de dinâmica
da paisagem (drenagens e modelo digital de terreno); ii)
litoestratigráfica - na qual as variáveis
gamaespectrométricas (K, Th e U) foram analisadas de
forma qualitativa e quantitativa em cada uma das unidades
litoestratigráficas pertencentes aos complexos e
formações da área; iii) litológica - implicando em uma
reorganização dos 90 layers do mapa geológico em agrupamentos
caracterizados pelas similaridades litológicas
da área, visualizando qualitativamente e quantitativamente
o comportamento gamaespectrométrico dos
gnaisses/migmatitos, xistos, metassedimentos,
metacalcários/mármores, aluviões e a Formação
Guabirotuba; iv) estrutural - onde foram verificados os
diferentes padrões de assinatura gamespectrométrica
para cada um dos domínios tectono-estruturais analisados.
A metodologia empregada permitiu caracterizar
em termos radométricos as litologias e principais estruturas
da área, associar aspectos de relevo a determinadas
ocorrências de radionuclídeos e levantar algumas
dúvidas a respeito de litologias não compatíveis com
determinadas assinaturas gamaespectrométricas
verificadas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v51i0.4182

Boletim Paranaense de Geociências. ISSN: 0067-964X
 
 
Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFPR