ÁGUA SUBTERRÂNEA NO GRÁBEN DE PONTA GROSSA, PR

Mario Sérgio De Melo, Ricardo Marins Gomes, Gabriela Kostrzewycz Pereira

Resumo


A cidade de Ponta Grossa situa-se sobre a feição geológica denominada Gráben de Ponta Grossa, um conjunto de blocos tectônicos nas direções NE-SW e NW-SE abatidos no Mesozoico. O gráben aparece nos mapas geológicos na forma de blocos de rochas do Grupo Itararé (Carbonífero-Permiano) delimitados por falhas encaixados em rochas da Formação Ponta Grossa (Devoniano). Expressiva parte do perímetro urbano de Ponta Grossa situa-se dentro dos limites do gráben. É crescente o número de poços tubulares profundos que explotam águas subterrâneas do Grupo Itararé e formações Ponta Grossa e Furnas (Siluriano-Devoniano) na região do gráben. Os dados destes poços indicam desnivelamentos de blocos que ultrapassam200 m. Comparando-se os teores médios de fosfato, sulfato, ferro total, sólidos dissolvidos totais e dureza total das águas constata-se variações significativas em função das unidades explotadas: os teores de fosfato são maiores no Grupo Itararé, o ferro total é maior na Formação Ponta Grossa e sulfato, sólidos dissolvidos e dureza totais são maiores na Formação Furnas. As vazões médias são maiores na Formação Furnas (cerca de 14,1 m³/h), intermediárias no Grupo Itararé (8,5 m³/h) e menores na Formação Ponta Grossa (3,8 m³/h). Os resultados indicam a necessidade de análises locacionais e projetos construtivos de poços criteriosos visando adequar vazões e evitar mistura de águas com qualidades muito distintas provenientes de diferentes unidades geológicas superpostas perfuradas pelos poços.


Palavras-chave


Gráben de Ponta Grossa; água subterrânea; Aquífero Itararé; Aquífero Furnas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v72i0.35937

Boletim Paranaense de Geociências. ISSN: 0067-964X
 
 
Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFPR