PATRIMÔNIO GEOLÓGICO NO ESTADO DE SÃO PAULO

Virginio Mantesso Neto, Rogério Rodrigues Ribeiro, Maria da Glória Motta Garcia, Eliane Aparecida Del Lama, Antonio Theodorovicz

Resumo


O Estado de São Paulo tem cerca de 250.000km2 e 41 milhões de habitantes, com uma urbanização que ultrapassa 95%. Essencialmente, sua geologia é constituida de cerca de 30% de embasamento cristalino, cerca de 70% de Bacia do Paraná e pequenas bacias terciárias e quaternárias; sua geomorfologia reflete essencialmente a base geológica. Seu patrimônio geológico natural é rico e variado, cobrindo quase toda a história terrestre, múltiplas litologias, e uma grande variedade de cavernas, incluindo um dos maiores portais calcários do mundo; o patrimônio geológico construído é também muito abrangente, incluindo o uso de rochas locais e importadas. A história da mineração no seu território abrange algumas das primeiras minas do Brasil e tem importância continental. O estado criou o primeiro Conselho de Monumentos Geológicos do país, tem geossítios de valor científico internacional e está desenvolvendo sua inventariação. Tem potencial para pelo menos um geoparque. Consta com muitas instituições de ensino e pesquisa nas geociências, com muitos museus. Por tudo isso, a perspectiva para o bom uso do seu patrimônio, com a preservação adequada, é uma possibilidade real e um dos objetivos da sua comunidade geocientífica.


Palavras-chave


São Paulo; patrimônio geológico natural; patrimônio geológico construído; geoparque; geoturismo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v70i0.32741

Boletim Paranaense de Geociências. ISSN: 0067-964X
 
 
Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFPR