A compreensão médica portuguesa sobre a concepção da criança no século XVIII

António Gomes Ferreira

Resumo



A partir do século XVII, novos conhecimentos anatómicos vão possibilitar
aos médicos uma compreensão da concepção humana que desagua na
autoconfiança que exibe hoje a medicina. Portugal vai integrando esse
novo saber médico e, ao longo de Setecentos, vê cada vez mais generalizar-
se a ideia de que o homem participava na concepção por meio do
sémen que fecundava o ovo existente na mulher, rompendo com as concepções
vindas da Antiguidade. Apesar de alguma novidade no conhecimento
anatómico e de um raciocínio médico mais fundado na observação
sistemática, a ideia que sobressai é a da impotência para responder aos
normais anseios das pessoas e a pouca capacidade para desfazer mitos há
muito enraizados, como a possibilidade da influência da imaginação na
concepção. Um dos contributos de maior alcance desta racionalidade parece
ter sido o despertar para uma consciência desenvolvimentista que
acentuava a necessidade de se actuar preventivamente na promoção da
saúde. Daí a importância de se olhar para os cuidados a ter para com a
criança e desde o início, ou seja, desde a concepção.

Portuguese medical understanding of conception of children in the XVIII century

Abstract


From the XVII century on, new anatomically knowledge will create
conditions to medical doctors to understand human conception that lead
to the self-confidence that is held today in the field of medicine. Portugal
is integrating that new medical knowledge and, during the XVIII century,
sees more and more generalizing the idea that men participated in the
conception through the semen that fecundated the womens egg, creating
a rupture with prior knowledge, coming from Antiquity. Despite some
novelty in the anatomically knowledge and a medical reasoning more based
on systematically observation, the idea that arises is the impotency to
respond to the normal expectations from the general public, and the poor
capacity to undo myths that have been long created, like the possibility of
the influence of imagination on conception. One of the most important
contributions of this rationality seems to be the rising of a developmental
consciousness that stressed the necessity to act preventively in the
promotion of health. Than, the importance of looking at children health
care from the very beginning, that is, from conception.


Palavras-chave


criança; história; concepção; child; history; conception.

Texto completo:

PDF DOI


 

Publicado pelo Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Contatos: 41- 3535-6207 

E-mail: educar@ufpr.br