30 anos do Mercosul: legados e desafios

O Mercosul trouxe uma série de benefícios não só para os seus membros, mas também para a América do Sul. Ao longo dessas três décadas, o bloco atravessou momentos de crise e de prosperidade. Os países continuam trabalhando juntos, mesmo com diferentes níveis de intensidade ao longo dos anos, devido às sucessivas trocas presidenciais e conflitos “ideológicos”. Num balanço geral da integração, é possível encontrar diversos avanços em termos sociais, culturais e políticos.

Dentre as potencialidades do Mercosul podemos mencionar a construção de instituições que, guardadas suas limitações, produziram documentos relevantes para a região, como a Declaração Sociolaboral, os Acordos de Residência e o Estatuto de Cidadania do Mercosul.  Dessa forma, se, de um lado, podemos afirmar que o Mercosul cumpre papel importante na agenda de política externa dos Estados da região; de outro, persistem as insuficiências e os desafios enfrentados, os quais levaram a um arrefecimento do bloco e a uma paralisia em seu avanço. Falta aos Estados pensar em um denominador comum que os mantenha trabalhando coletivamente e aprofundando o bloco, mesmo em momentos em que as diferenças de orientações de política externa se manifestem. Esse problema é resultante de uma falta de foco na independência do bloco e na ausência de instituições comunitárias supranacionais. O Mercosul fica, assim, dependente dos interesses dos diferentes governos.

Nesse momento em que comemoramos a celebração dos 30 anos da assinatura do Tratado de Assunção, em 26 de março de 1991, é fundamental pensarmos nas reflexões que ficam, nos aprendizados produzidos e nos impasses que devem ser vencidos.

Para tanto, propomos a discussão dos seguintes temas neste dossiê:

 

- Os desafios da institucionalidade do Mercosul;

- O papel da China na América do Sul e seus impactos para o Mercosul;

- Relações comerciais intrabloco e flexibilização da TEC;

- Questão ambiental e o Mercosul;

- Migrações, Refúgio e Mercosul;

- Dimensão social do bloco e papel da sociedade civil;

- Democracia e Mercosul;

- Papel do empresariado no Mercosul;

- Partidos, ideologias e orientações políticas dos chefes de Estado do Mercosul

- Os impactos da pandemia sobre o Mercosul e políticas de saúde;

- Transferência de Políticas Públicas e Mercosul;

- Mercosul e educação;

- Relação dos países do Mercosul com os EUA;

- Teorias de integração regional e o Mercosul;

- Redução de assimetrias;

- Relações com outros blocos de integração;

- Acordo Mercosul-União Europeia;

- Política externa e Mercosul;

- Políticas para mulher do Mercosul; e

- As temáticas de agricultura familiar, turismo e cultura no Mercosul.

 

Outros temas não arrolados acima, mas que tenham vinculação com o Mercosul, poderão ser encaminhados para o dossiê.

 

As propostas poderão ser enviadas até o dia 12 de julho de 2021.

Prazo para o envio de propostas estendido até o dia 16 de agosto de 2021.

Previsão para publicação: dezembro de 2021.

 

Consulte nossas normas de submissão:

https://revistas.ufpr.br/conjgloblal/about/submissions#authorGuidelines

 

Organização: Acácio Vasconcelos e Ludmila Culpi