Open Journal Systems

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DE MEMBRANAS DE QUITOSANA CONTENDO EXTRATO BRUTO DE Arrabidaea chica (Humb&Bonpl.) B. Verlot (BIGNONIACEAE)

Carla ANDRADE, Heloise ANDRADE, Amanda Martinez LYRA, Vanessa BARBOSA

Resumo


RESUMO – Polímeros biodegradáveis têm sido amplamente estudados devido a sua versatilidade de aplicação. A quitosana é um polímero natural muito utilizado no desenvolvimento de curativos por apresentar atividades cicatrizante e antimicrobiana. A incorporação de extratos vegetais com propriedades anti-inflamatórias e cicatrizante à membrana pode auxiliar no tratamento de feridas, como por exemplo, a planta Arrabidaea chica. O objetivo deste trabalho foi preparar e caracterizar membranas de quitosana com viscosidade de 74 e 199,5 cps contendo extrato bruto de A. chica. Foram realizadas reações de caracterização da planta, desenvolvimento e caracterização das membranas, avaliando a morfologia de superfície e fratura, teste de ruptura, taxa de transmissão de vapor d’água, porosidade e atividade antimicrobiana. As reações fitoquímicas evidenciaram presença de taninos, flavonoides e antraquinonas. As membranas inertes mostraram-se levemente amarelada, já as com extrato, marrom esverdeada. As membranas com extrato de ambas as quitosanas apresentaram elevados valores de deformação, o que indica a boa flexibilidade. Morfologicamente as membranas de 74 cps apresentaram superfícies lisas, homogêneas e com presença de poros nas eletromicrografias (FEG). As membranas de 199,5 cps mostraram superfícies rugosas, com formação de grumos visíveis e poucos poros. A taxa de transmissão de vapor d’água e taxa de porosidade para as membranas de quitosana foram, respectivamente, 149,87 mL/m2/dia e 25,9% (74 cps); 154,49 mL/m2/dia e 13,4% (199,5 cps). Os resultados obtidos sugerem que as membranas de 74 cps apresentaram as melhores características, contudo nenhuma membrana apresentou halo de inibição de crescimento para os microrganismos testados. Porém, são necessários maiores estudos da formulação para possível utilização em feridas cutâneas.


Palavras-chave


quitosana; curativos; Arrabidaea chica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/acd.v24i1.89359