PREVALÊNCIA DE DANO HEPÁTICO EM EX-ALCOOLISTAS DE UM GRUPO DE ALCOÓLICOS ANÔNIMOS DE PONTA GROSSA – PR

Thais Latansio de OLIVEIRA, Daniele Priscila da Silva Fardin ASSUNÇÃO, Cristiane Rickli BARBOSA, Fernanda Ferreira de SOUZA

Resumo


O álcool vem sendo apontado como a droga mais consumida no Brasil e o seu consumo em excesso pode gerar danos hepáticos. Pessoas que fazem uso abusivo, depois de alguns anos, podem sofrer com essas complicações. O objetivo deste trabalho foi avaliar os parâmetros bioquímicos das enzimas Transaminase Glutâmica Oxalacética e Pirúvica (TGO e TGP), Gama Glutamil Transferase (GAMAGT) e o doseamento dos níveis séricos de Albumina de 30 pacientes de um grupo de Alcóolicos Anônimos de Ponta Grossa – Pr. Todos os pacientes avaliados eram do sexo masculino, com uma prevalência maior da faixa etária de 30 – 50 anos. Com relação as enzimas hepáticas deste grupo, o TGO teve uma média entre os pacientes de 28,8 U/L, o TGP teve uma média de 32,1 U/L, já o GAMA-GT teve uma média de 40,8 U/L. Para os níveis séricos de Albumina obteve-se uma média de e 4,9 mg/dL. Assim, os parâmetros bioquímicos em geral estavam dentro dos valores de referência mas as dosagens de TGO e GAMA-GT apresentaram diferença estatística quando comparados ao grupo controle.

Palavras-chave


Alcool; TGO; TGP; Gama-GT; Albumina

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/acd.v18i1.51551