Open Journal Systems

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DAS CASCAS DO CAULE DE Tabebuia avellanedae Lor. ex Griseb. COMERCIALIZADAS EM SÃO LUÍS/MARANHÃO

Flavia Maria Mendonça do Amaral, Luís Marcelo Vieira Rosa, Denise Fernandes Coutinho, Luís Henrique Gonçalves, Maria Nilce Ribeiro

Resumo



A qualidade das cascas do caule de Tabebuia avellanedae Lor. ex Griseb. (Bignoniaceae),
conhecida como pau darco roxo, largamente empregada na prática popular, foi avaliada
realizando-se análise qualitativa de pesquisa para fungos. Em mercados públicos da capital
maranhense foi realizada amostragem aleatória simples das bancas de venda de plantas para
uso medicinal, totalizando doze bancas selecionadas. No período de setembro/2000 a fevereiro/
2001, amostras das cascas do caule Tabebuia avellanedae, foram adquiridas, por compra, em
triplicata, nessas localidades. Na análise microbiológica, fragmentos uniformes das amostras
comerciais foram inoculados em placas com meios ágar Sabouraud dextrose e ágar batata,
mantidas em temperatura ambiente de 5 a 7 dias. Ocorrido crescimento de colônias de fungos,
realizou-se a técnica de microcultivo em lâmina, utilizando lactofenol azul de algodão como
corante. A identificação das espécies de fungos foi fundamentada na morfologia macroscópica
das colônias e no estudo dos órgãos vegetativos e de frutificação do fungo cultivado pela técnica
de microcultivo. Foram identificados fungos Absidia ssp., Rhizopus ssp., Penicillium ssp., Aspergillus
flavus, Aspergillus fumigatus e Aspergillus niger, este último presente em todas as amostras
analisadas. Os resultados comprovam a má qualidade das amostras comerciais de pau darco
roxo comercializadas em mercados de São Luís/MA; comprovando-se fungos não permitidos
pela legislação vigente e literatura especializada; expondo o consumidor ao risco real de utilização
de droga vegetal imprópria para o consumo, evidenciando-se, assim, a necessidade da adoção
de programa de fiscalização, vigilância e controle de qualidade domaterial vegetal disponibilizado
para comercialização para fins medicinais em mercados.

MICROBIOLOGICAL QUALITY OF WOOD BARKS OF Tabebuia avellanedae Lor. ex
Griseb. COMMERCIALIZED IN SÃO LUÍS/MARANHÃO

Abstract


The quality of wood barks of Tabebuia avellanedae Lor. ex Griseb. (Bignoniaceae), known as pau
darco roxo, widely used in popular medicine, was evaluated by means of qualitative analysis of
fungus. In public markets of the Maranhão capital it was carried through a simple random sampling
of the sales banking of herbal medicinal, totaling twelve selected banking. During September/2000
to February/2001 samples of wood barks of Tabebuia avellanedae were acquired, by purchase in
triplicate. In the microbiological analysis, uniform fragments of these commercial samples were
inoculated in dishes with agar Sabouraud dextrose and agar potato held at room temperature
from 5 to 7 days. After the growth in colonies of fungus, microcultive in lamina was made having
blue lactophenol of cotton as ink. Identification of species of fungus was based on macroscopic
morphology of colonies in the study of vegetative organs and of fructification ofmicrocultive cultivated
fungus. Absidia ssp., Rhizopus ssp., Penicillium ssp., Aspergillus flavus, Aspergillus fumigatus e
Aspergillus niger were identified, being this last one present in all analyzed samples. The results
proved the bad quality of the samples of pau darco roxo commercialized at markets in São Luís/
MA; also proven not allowed fungus by legislation in validity and specialized literature, exposing
customers to risks of using vegetal drugs which are unfit for human consumption, which evidences
therefore the need of a program of inspection, vigilance and quality control of vegetal drugs
available for sale with medicinal aim at market places.


Palavras-chave


Tabebuia avellanedae Lor. ex Griseb.; Bignoniaceae; drogas vegetais; controle de qualidade; contaminação microbiológica; vegetable drug; quality control; microbiological contamination.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/acd.v2i2.488