DIFERENÇAS NAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS DE OVOS PRODUZIDOS SOB PASTEJO LIVRE E SISTEMA CONVENCIONAL

Julia Arantes Galvão, Fábio Sossai Possebon, Thiago Luiz Belém Spina, João Bosco Pereira Guerra Filho, Graciene Conceição dos Santos, José Carlos Figueiredo Pantoja, José Paes de Almeida Nogueira Pinto

Resumo


O objetivo deste trabalho foi determinar se existem diferenças entre parâmetros físicos internos e externos de ovos produzidos sob o regime de inspeção federal em dois sistemas de criação diferentes (pastejo livre e convencional) e se é justificada a alteração de sistemas convencionais para pastejo livre baseando-se nestas características. Para tal, ovos oriundos de uma granja com pastejo livre e outra com sistema convencional foram avaliados quanto ao peso, gravidade específica, espessura de casca, peso da casca por superfície de área, resistência da casca do ovo à quebra, percentagem de gema, percentagem de albúmen, coloração da gema e unidade Haugh. As granjas estavam alocadas na mesma propriedade, minimizando a introdução de vieses relacionados à temperatura macro climática, linhagem e, em partes, do arraçoamento. As coletas foram realizadas em quatro ciclos subsequentes de 28 dias. A cada ciclo eram realizados três dias de coleta de 30 ovos em cada sistema, totalizando 360 ovos por sistema. Foi observado que o peso dos ovos oriundos do sistema de pastejo livre eram mais leves que aqueles produzidos no sistema convencional, mesmo assim todos foram classificados como tipo extra. A gravidade específica dos ovos produzidos no sistema de pastejo livre foi menor que a observada nos ovos do sistema convencional (P<0,001). No pastejo livre as cascas dos ovos eram mais espessas (P<0,05) e resistentes (P=0,22), embora mais leves. A porcentagem de albúmen também foi maior no sistema de pastejo livre (P<0,05), o que se inverte na proporção de gema (P<0,05). A coloração das gemas revelou-se curiosamente semelhante em ambos os sistemas (P=0,56). Todos os ovos apresentaram Unidade Haugh AA (P=0,60). Assim ficou determinado que nas granjas avaliadas houve diferenças entre parâmetros físicos internos e externos de ovos (pastejo livre e convencional), mas estas não justificam a alteração de sistemas convencionais para pastejo livre baseando-se nestas características. É recomendado acrescentar a avaliação da cor da gema in loco em cada propriedade na rotina de fiscalização.


Palavras-chave


gema; albúmen; casca.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v22i4.56888

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X