Performance reprodutiva de novilhas de corte suubmetidas a protocolo de inseminação artificial em tempo fixo aos 15 meses versus novilhas aos 27 meses de idade

Grassiele Gassenferth, Rafaela Talini, Luiz Ernandes Kozicki, Victor Breno Pedrosa, Márcio Saporski Segui, Fabiano Buss Cruz

Resumo


O presente estudo objetivou comparar a eficiência reprodutiva de novilhas com idade < 15 meses versus novilhas > 27 meses utilizando protocolos de inseminação artificial em tempo fixo (IATF). Foram pesquisadas noventa e duas novilhas de corte cruzadas (Red Angus x Nelore) distribuídas em duas categorias por faixa de idade: animais com 15 meses (N15; n=50) e 27 meses (N27; n=52). Ambos os grupos foram mantidos sob o mesmo manejo nutricional e submetidos a idêntico protocolo: dia zero (d0) US + P4+BE; D7: PGF2α; d9: -P4+eCG+ECP; d11: IATF; d39: DG; d135: DG Final). Entre N15 e N27 não houve diferença relativa a taxa de prenhez (TP) à IATF (50,0% e 63,4) ou à TP final (67,5 vs. 76,5%) respectivamente. Os efeitos de peso e atividade ovariana entre os grupos, apresentaram diferença (P<0,05). Em N15 constatou-se forte correlação entre o peso e o ECC, peso e ciclicidade ovariana e peso e TP à IATF e ao final da estação de monta, ao passo que houve moderada correlação entre o ECC e a TP e a IATF e TP final. Em N27 houve apenas moderada correlação entre o peso e ECC e fraca nas demais variáveis. Concluiu-se que a inclusão de novilhas cruzadas em torno de 15 meses nos protocolos de IATF é possível, com promissoras taxas de prenhez à IATF e ao final da estação de monta; sugere-se medidas de ressincronização nesta categoria animal seguido de IATF, visando aumentar a TP final, e aumentar o valor agregado à produção dos bezerros.

Palavras-chave


medicina veterinária; reprodução; IATF; novilhas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v21i4.48654

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X