PREVALÊNCIA DE AFECÇÕES DA CAVIDADE ORAL DE CAVALOS DE TRAÇÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA – PARANÁ

Jéssica Rodrigues Silva-Meirelles, Monalisa Lukascek Castro, Rogério Luizari Guedes, Ivan Deconto, Max Gimenez Ribeiro, Peterson Triches Dornbusch

Resumo


Afecções dentárias são as principais enfermidades da cavidade oral de equinos, podendo estar relacionadas à dieta e ao escore corporal. Objetivou-se neste estudo avaliar as desordens dentárias, escore corporal e o manejo alimentar que cavalos de tração da região metropolitana de Curitiba apresentam, e verificar se há correlação entre eles. Foram avaliados 64 equinos, através de exame clínico e avaliação odontológica. Destes, 52 apresentaram escore corporal adequado, 54 apresentaram apenas uma alteração dentária e 27 apresentaram duas ou mais, sendo a presença de caninos longos a alteração mais encontrada, observada em 20 cavalos. Pontas de esmalte, ganchos, rampas, presença do dente primeiro pré-molar, fraturas dentárias, cálculos dentários, degraus e ausência de dentes foram outras alterações encontradas. Os principais componentes da dieta desses cavalos de tração são: pasto, capim picado, farelo de trigo, milho e restos de comida. Através do Teste de Correlação de Spearman verificou-se ausência de significância estatística na correlação entre a dieta, as alterações dentárias e o escore corporal. Conclui-se com este estudo que os cavalos carroceiros da região metropolitana de Curitiba apresentam baixa prevalência de problemas dentários, os quais não são influenciados pela dieta e não acarretam em prejuízos ao seu escore corporal.


Palavras-chave


alterações dentárias; carroceiro; dieta; escore corporal; equinos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v21i4.47226

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X