CARACTERÍSTICAS DE TIPO E CONDIÇÃO CORPORAL EM VACAS HOLANDÊS E MESTIÇAS HOLANDÊS X JERSEY

Roberto Parizotto Filho, André Thaler Neto, Marciel França, Mauricio Camera

Resumo


O trabalho objetivou comparar vacas mestiças Holandês X Jersey com vacas da raça Holandês quanto à conformação e condição corporal. Foi realizado em quatro rebanhos leiteiros que possuem animais Holandês e cruzadas Holandês X Jersey, as quais foram avaliadas para 22 características lineares de tipo e condição corporal. Foram avaliadas somente vacas lactantes, com medidas métricas para as características mensuráveis. Para as medidas subjetivas de conformação, utilizou-se escala de 1 a 9, com base na metodologia canadense de classificação linear. Para escore de condição corporal, a escala utilizada foi de 1 a 5. Foram coletadas informações de produção de leite, idade e estágio de lactação das vacas. Os dados foram submetidos à análise de variância, sendo o modelo estatístico composto pelo grupamento genético, paridade, estágio de lactação, rebanho e interações entre estas variáveis. A relação entre as medidas de classificação linear e escore de condição corporal foi analisada por análise multivariada (análise fatorial). Vacas mestiças apresentaram produção de leite inferior às Holandês (23,6 X 26,5 kg; P<0,0001). Nas características de sistema mamário, observou-se melhor pontuação para clivagem de úbere (P<0,01) e colocação de tetos posteriores em mestiças (P<0,01), com piores resultados para profundidade de úbere e udder clearance (P<0,0001). Vacas Holandês apresentaram melhor conformação de ângulo de casco (P<0,001), com pior qualidade óssea (P<0,01), bem como maior estatura (P<0,0001) e menor profundidade corporal e escore de condição corporal frente às cruzadas (P<0,01). Observou-se garupas mais largas (P<0,0001), menos inclinadas (P<0,0001) e com força de lombo inferior (P<0,05) em vacas Holandês. A análise fatorial demonstrou relação negativa da produção de leite com queda de úbere e positiva com: profundidade corporal, angulosidade, qualidade óssea, largura e textura de úbere. Demonstrou ainda associação positiva entre menor ordem de parto com altura, profundidade, clivagem e textura de úbere.

Palavras-chave


cruzamento; Garupa; Sistema Mamário; força leiteira; pernas e pés

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v22i2.46399

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X