Imagem para capa

CURVA DE CRESCIMENTO DE CODORNAS DE CORTE POR MEIO DE MODELOS DE REGRESSÃO NÃO-LINEARES

Mérik Rocha-Silva, Claudio Vieira Araujo, Aldrin Vieira Pires, Edson Junior Heitor de Paula, Eric Batista Ferreira, Felipe Gomes da Silva

Resumo


Objetivou-se avaliar diferentes modelos de regressão não-linear para descrição da curva de crescimento de codornas de corte, machos e fêmeas. Foram utilizados 30.410 registros de peso corporais, originalmente mensurados semanalmente de codornas de corte, do 1º ao 42º dia de idade, participantes do Programa de Melhoramento Genético da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. O peso corporal das aves foram agrupados em machos ou fêmeas e submetidos aos modelos de regressão não-lineares de Brody, Gompertz, Logístico, MMF (Morgan-Mercer-Flodin), Richards, e van Bertalanffy. Os modelos foram avaliados quanto ao ajuste das curvas de crescimento preditas em relação aos valores observados. Não se obteve convergência com o modelo Brody. Os demais modelos apresentaram bons valores de IA (índice assintótico), sendo o modelo MMF o mais adequado para predizer o peso dos machos com IA 33,59, enquanto que o modelo Gompertz com IA 36,100, apresentou-se como mais adequados para predizer o peso das fêmeas. Portanto, no presente estudo os modelos de Gompertz e MMF apresentaram melhor ajuste aos dados para machos e para fêmeas; com R2aj acima de 0,92. Os resultados indicam a utilização de ambos modelos para descrever o crescimento dos animais, independente do sexo. 


Palavras-chave


Coturnix coturnix, Nlin, Gompertz, MMF Morgan-Mercer-Flodin

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v21i4.41571

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X