MYCOPLASMA PULMONIS, AGENTE DA MICOPLASMOSE RESPIRATÓRIA MURINA: REVISÃO

Jenif Braga de Souza, Mariana Thomaz de Oliveira, Elmiro Rosendo do Nascimento, Maurício Afonso Verícimo, Maria Lúcia Barreto

Resumo


A micoplasmose murina é uma infecção que ainda hoje representa um grande desafio para a experimentação animal em todo o mundo. O Mycoplasma pulmonis é o agente da micoplasmose respiratória murina, uma doença de curso crônico, lento e persistente por toda a vida do animal. O objetivo deste trabalho foi traçar um panorama sobre aspectos biológicos, a enfermidade, métodos de diagnóstico e as dificuldades de prevenção e controle deste microrganismo. Ratos e camundongos são usados em todo o mundo na pesquisa biológica, e quando possuem padronização sanitária aliada à padronização genética fornecem ao pesquisador modelos importantes para a compreensão de diversos mecanismos biológicos. Entretanto, essas espécies podem infectar-se por agentes patogênicos que, introduzidos na criação, afetam a produção e os resultados experimentais. Entre as principais infecções que acometem os roedores, a micoplasmose é uma das mais importantes porque produz problemas respiratórios e reprodutivos graves, comprometendo a criação e impedindo a obtenção de animais livres de patógenos. Mesmo com o advento de equipamentos como as estantes ventiladas e os microisoladores, a ocorrência da infecção ainda é 100% nas colônias convencionais e 3,2% a 20% em colônias mantidas sob barreiras.


Palavras-chave


Micoplamose Respiratória Murina; Mycoplama pulmonis; Rato de Laboratório; Camundongo de laboratório.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v21i4.39205

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X