Análise microbiológica de caldos de cana comercializados em Curitiba, Paraná

Lew Kan Sprenger, Larissa Wünsche Risolia, Sharif Zardo Hamdar, Marcelo Beltrão Molento

Resumo


O objetivo do estudo foi determinar as condições higiênico-sanitárias de caldos de cana comercializados em Curitiba, Paraná. Nos meses de setembro e outubro de 2014, foram coletadas e pesquisadas amostras provenientes de 49 pontos de venda, distribuídos em 21 bairros da cidade. Foram realizadas a contagem de bolores e leveduras, mesófilos aeróbicos, coliformes totais e fecais, Escherichia coli e Salmonella sp. Também foi realizada a análise de perigos físicos. O índice de contaminação com bolores e leveduras variou de 0,56 a 5,63 Log.UFC.mL-1 e para mesófilos aeróbicos oscilou entre 0,65 a 6,54 Log.UFC.mL-1. A presença de coliformes totais acima do limite estabelecido pela normativa vigente, 2 Log.UFC.mL-1, foi detectada em 34,04% (16/47) e para coliformes fecais este índice foi 10,64% (5/47). Apenas 4,26% (2/47) das amostras estavam contaminadas com E. coli, ao passo que não foi detectada (0/47) a presença de Salmonella sp. foi encontra a presença de fibras sintéticas em caldos de canas comercializados por 4,26% (2/47) dos pontos de venda. Os resultados observados no presente estudo apontam para a ocorrência de déficits higiênico-sanitários no processo de produção do caldo de cana comercializado na cidade de Curitiba-PR. A constatação de diversas amostras contaminadas colocam em risco a saúde do consumidor, pois o produto pode ser uma fonte de patógenos causadores de DTAs.

Palavras-chave


ambulantes; garapa; microbiologia de alimentos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/avs.v21i4.38829

Archives of Veterinary Science. ISSN: 1517-784X