O DESENVOLVIMENTO DA CRIATIVIDADE DO ALUNO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA ATRAVÉS DO MODELO CREATES

Carlos Eduardo de Araujo Placido

Resumo


Em um mundo pós-moderno (LYOTARD, 1986), a criatividade é uma característica cognitiva de grande importância para se experienciar, agir e refletir sobre esse mundo. Entretanto, como ela nos pode possibilitar experienciar, agir e refletir sobre esse mundo? A resposta pode estar no seu desenvolvimento prático e constante. O desenvolvimento da criatividade oportuniza a criação de novos produtos, a elaboração de novos serviços, a geração de novos empregos e, também, a melhoria substancial tanto do ambiente escolar quanto do potencial criativo do professor e do aluno. Mas, como o professor, no nosso caso específico, de língua estrangeira pode assegurar o desenvolvimento criativo de seus alunos? Para que o professor possa desenvolver a criatividade de seus alunos ele, primeiramente, deve saber identificar com que modelo de criatividade ele está tratando. Sendo assim, o objetivo principal deste artigo é o de investigar conceitos já estabelecidos na literatura sobre criatividade (POPE, 2005; LUBART, 2007) e propor a reflexão sobre outro modelo ainda pouco abordado, o modelo CREATES da psicóloga americana Shelley Carson (2011) e suas possíveis aplicabilidades nas aulas de língua estrangeira, mormente de língua inglesa. 


Palavras-chave


Ensino de língua materna; Ensino de língua estrangeira; Criatividade; Modelo CREATES

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/rvx.v2i1.46545


Revista X. ISSN: 1980-0614