CAUSAS DA SEMI-ARIDEZ DO SERTÃO NORDESTINO (THE CAUSES OF SEMI-ARIDITY IN THE NORTHEAST “SERTÃO")

Michelle Simões Reboita, Marcelo Rodrigues, Rodolfo Armando, Cleverson Freitas, Débora Martins, Gabriel Miller

Resumo


Embora o sertão do nordeste do Brasil esteja localizado em latitudes tropicais, é uma região com baixos totais anuais de precipitação, o que a difere das demais regiões na mesma banda latitudinal. Diante do exposto, o presente estudo analisa tanto a influência das células de circulação geral da atmosfera (células de Walker e Hadley) quanto do planalto da Borborema (que se encontra no centro-norte do sertão) na produção das condições semi-áridas no sertão nordestino. Inicialmente, o estudo apresenta uma caracterização geográfica e meteorológica da região nordeste do Brasil e, na sequência, faz a análise das células de circulação. Entre os resultados, têm-se que os movimentos subsidentes das células de Walker e Hadley são mais importantes para a semi-aridez do sertão nordestino do que o planalto da Borborema. A influência desse planalto ocorre quando o escoamento no seu lado sotavento se acopla com os movimentos descentes das células de circulação geral da atmosfera, o que intensifica as anomalias positivas de temperatura do ar e negativas de umidade específica e relativa na baixa troposfera. Portanto, são os movimentos subsidentes das células de circulação que atuam sobre todo o sertão inibindo à convecção e, portanto, a formação de nuvens e precipitação.

Palavras-chave


precipitação; semi-aridez; células de circulação geral da atmosfera

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/abclima.v19i0.42091