ANÁLISE SEDIMENTAR E GEOMORFOLÓGICA PARA COMPREENSÃO DA DINÂMICA FLUVIAL LOCAL EM AMBIENTE DE PLANÍCIE COSTEIRA NA REGIÃO NORTE DE SANTA CATARINA

Renata Floriano da Cunha, Orestes Jarentchuk Junior, Fabiano Antonio de Oliveira

Resumo


Este trabalho tem como finalidade a caracterização estratigráfica de dois perfis de margem no trecho de planície costeira do rio Três Barras, no município de Garuva (SC). O estudo foi realizado a partir da análise da arquitetura sedimentar, de modo a possibilitar melhor compreensão da dinâmica fluvial neste ambiente costeiro do norte catarinense. As amostras coletadas nas margens erosivas foram submetidas a métodos de análises granulométricas para identificação das sequências deposicionais dos dois pontos específicos do curso fluvial. Os pontos de observação e coleta de amostras foram definidos a partir da análise geomorfológica em escala temporal, considerando fases de reconformação do curso hídrico. Os sedimentos que constituem os perfis analisados evidenciam a intercalação de estratos arenosos com sedimentos pelíticos a montante, ao passo que a jusante há predominância de sedimentos arenosos mais grossos. A variação da assinatura granulométrica ao longo das margens analisadas revela uma possível relação com ciclicidade de eventos de maior e menor energia, fator que possui grande influência na dinâmica fluvial natural e que atualmente são intensificados por importantes intervenções antrópicas.


Palavras-chave


Rio Três Barras; Quaternário; sedimentologia

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR 7181. Solo - Análise granulométrica. 1984. 13p.

CAMARGO, M.G. 1999. Software para análise granulométrica SysGran, versão 3.0, Curitiba, UFPR. Disponível em www.cem.ufpr.br/sysgran. Acesso em 11/04/2016.

CAMARGO, M.G. SYSGRAN: um sistema de código aberto para análises granulométricas do sedimento. Revista Brasileira de Geociências, v. 36, n. 2, p. 371-378, 2006.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. 2ª ed. Edgar Blucher, São Paulo, 1980.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia fluvial. Edgard Blucher, São Paulo, 1981.

DOEGLAS, D.J. Interpretation of the results of mechanical analysis. Journal of Sedimentary Petrology, v. 16, n. 1, p. 19-40, 1946.

DUANE, D. Significance of skewness in recent sediments, Western Pamlico Sound, North Carolina. Journal of Sedimentary Petrology, v. 34, n. 4, p. 864-874, 1964.

FOLK, R.L.; WARD, W.C. Brazos river bar: a study in the significance of grain size parameters. Journal of Sedimentary Petrology, v. 27, n. 1, p. 3-26, 1957.

FRIEDMAN, G. M. Distinction between dune, beach, and river sands from their textural characteristics. Journal of Sedimentary Petrology, v. 31, n. 4, p. 514-529, 1961.

KELLER, E. A. Pools, riffles and channelization. Environmental Geology, v. 2, n. 2. p. 119- 127, 1978.

KRUMBEIN, W.C. Size frequency distributions of sediments. Journal of Sedimentary Petrology, v. 4, n. 2, p. 65-77, 1934.

MARÇAL, M.S. Análise das mudanças morfológicas em seções transversais ao rio Macaé/RJ. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 14, n. 1, p. 59-68, 2013.

MARTINS, L.R. Recent Sediments and Grain size analysis. Revista Gravel,

Porto Alegre, 2003. n. 1, p. 90-105, 2003.

SCHERER, C.M.S. Ambientes Fluviais. In: PEDREIRA, A. J. C. L.; ARAGÃO, M. A. N. F.; MAGALHÃES, A. J. C. Ambientes de Sedimentação Siliciclástica do Brasil. São Paulo: Beca-BALL Edições, 2008. p. 103-130. 2008.

SCHUMM, S.A.; STEVENS, M.A. Abrasion in place: A mechanism for rounding and size reduction of coarse sediments in rivers, Geology, v. 1, n. 1, p. 37-40, 1973.

SPENCER, D.W. The interpretation of grain size distribution curves of clastic sediments. Journal of Sedimentary Petrology, v. 33., n. 1, p. 180-190, 1963.

SUGUIO, K. Geologia Sedimentar. Edgard Blucher, São Paulo, 2003.

SUMMERFIELD, M. Global Geomorphology. John Wiley & Sons. New York, 1991, 245 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v41i0.48065

Direitos autorais 2017 Raega - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009