AÇÕES DE PESQUISA E EXTENSÃO COMO PERSPECTIVA DE MUDANÇA DA PAISAGEM NO ASSENTAMENTO RURAL LAGOA GRANDE, EM DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL - ACTIONS IN SEARCH AND EXTENSION AS PERSPECTIVE CHANGE LANDSCAPE IN RURAL SETTLEMENT LAGOA GRANDE, IN DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL STATE

Adriana Rita Sangalli, Madalena Maria Schlindwein, José Adolfo Iriam Sturza

Resumo


Este estudo objetivou analisar os reflexos da pesquisa e da extensão rural na mudança de atitude dos assentados em relação às práticas agrícolas e pecuárias realizadas no assentamento rural Lagoa Grande, em Dourados, Mato Grosso do Sul. Especificamente, pretendeu-se constatar a importância e a contribuição das ações voltadas para a sustentabilidade ambiental, com enfoque agroecológico, para a mudança da paisagem no assentamento. A metodologia utilizada constou de uma análise descritiva baseada em uma pesquisa de campo, com a utilização de dados primários e pesquisa exploratória, por meio de revisão documental e bibliográfica. Os dados primários foram obtidos em três fases: a primeira, com a revisão de literatura de trabalhos de pesquisa e extensão realizados no assentamento Lagoa Grande, nos últimos dez anos. A segunda, com a análise de dados do diagnóstico socioeconômico e ambiental oriundo de projeto de pesquisa do período de 2011 a 2013. A terceira, com os resultados parciais de um projeto de extensão iniciado em 2013. Os resultados evidenciam a importância destas ações, sobretudo no despertar do interesse dos assentados pelas técnicas e práticas que envolvem a agroecologia, como a agricultura orgânica e os sistemas agroflorestais, práticas que propiciam a geração de renda e permitem a recuperação e consequente transformação da paisagem do assentamento.

ABSTRACT

This study aimed to analyze the impacts of research and rural extension in the change of attitude of the settlers from the agricultural and livestock practices in the rural settlement Lagoa Grande in Dourados, Mato Grosso do Sul State. Specifically, it sought to realize the importance and the contribution of actions for environmental sustainability with agroecological approach to landscape change in the settlement. The methodology consisted of a descriptive analysis based on field research, using primary data and exploratory research through documents and literature review. Primary data were obtained in three phases: the first, with the review of research works of literature and extension carried out in the settlement Great Pond, the last nine years. The second, with the analysis of the socioeconomic and environmental diagnostic data come from the 2011 period of the research project to 2013. The third, with the results of data an extension project come from the 2013 period to 2015. The results show the importance of these actions, especially in awakening the interest of the settlers the techniques and practices involving agroecology, such as organic farming and agroforestry practices that provide income generation and allow the recovery and consequent transformation of the settlement landscape.


Palavras-chave


Paisagem Geográfica; Região Geográfica; Agroecology; Family farming; Sustainability.

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


ABDO, M. T. V.et al. Sistemas agroflorestais e Agricultura familiar: uma parceria interessante. Revista Tecnologia & Inovação Agropecuária, São Paulo, v. 1, n.2, p. 50 - 59, 2008.

ALVES, E.; SOUZA, G. S. Desafios da Agência de Extensão Rural. In: BUANAIN, A. M. et al. Ed. Técnicos. O mundo rural no Brasil do século 21: a formação de um novo padrão agrário e agrícola. Brasília: Embrapa, 2014, 1182 p.

ANDRADE, M. C. Geografia Rural: questões teórico-metodológicas e técnicas. Campo-território: revista de geografia agrária, Uberlândia, v. 5, n. 9, p. 5 – 16, 2010.

AZEVEDO, E. O. Desafios e perspectivas da agroecologia. In: CAPORAL, F. R.; AZEVEDO, E. O. (Orgs.). Princípios e perspectivas da agroecologia. 1. ed. Curitiba: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná. Educação a Distância, 2011, v. 1, 192 p.

BARBIERI, J. C. Desenvolvimento e meio ambiente: as estratégias de mudanças da agenda 21. 12 ed., Petrópolis: Vozes, 2011. 159 p.

BARBOSA, G. A. et al. Assentamentos rurais na região da franteira Brasil-Paraguai: diagnóstico sócio-econômico e as perspectivas de desenvolvimento local. Web Revista Discursividade Estudos Linguisticos. Campo Grande, v. 1, p. 1 - 25, 2002. Disponível em: < http://www.linguisticaelinguagem.cepad.net.br/EDICOES/08/Arquivos/02.pdf> Acesso em: 12 abr. 2014.

BIANCHINI, V. O Universo da Agricultura Familiar e Sua Contribuição ao Desenvolvimento Rural. Rede Agroecologia, Brasília: Embrapa Informática Agropecuária - Biblioteca., 2007, 14 p. Disponível em: http://redeagroecologia.cnptia.embrapa.br/biblioteca/agricultura-familiar> Acesso em: 08 mai. 2012.

BRASIL, Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. Assuntos. Cadastro Único: o que é e para que serve. Publicado em 02/07/2015. Disponível em: Acesso em: 05 jul. 2016.

CAPORAL, F. R. Extensão rural e agroecologia: temas sobre um novo desenvolvimento rural, necessário e possível. Brasília: CRB, 2009, 398 p.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Agroecologia. Enfoque científico e estratégico. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v. 3, n. 2, 2002. Disponível em: . Acesso em: 03 mai. 2015.

CARLI, M. A. F. Dourados e a democratização da terra: povoamento e colonização da Colônia Agrícola Municipal de Dourados (1946-1956). Dourados: Editora da UFGD, 2008. 240 p.

CARVALHO, D. Desenvolvimento Sustentável. Desafios do Desenvolvimento. São Paulo: IPEA, n. 49. p. 56-63, 2009.

CASTRO, K. N. C. et al. Características da pecuária leiteira no assentamento Fazenda Nova Lagoa Grande, em Dourados, MS. Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste, 2010, 44p. (Embrapa Agropecuária Oeste, Documentos, 106).

DANIEL, O. et al. Avaliação do uso da terra por meio de imagens Ikonos: o caso do Assentamento Fazenda Nova da Lagoa Grande, MS. Revista Brasileira de Agroecologia, Cruz Alta, v. 3, p. 1-5, 2008.

FABRINI, J. E. A cooperação agrícola nos assentamentos: uma proposta política. Geografia, Londrina, v. 9, n. 1, p. 67-78, jan./jun. 2000. Disponível em: < http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/10177 >. Acesso em: 18 out. 2012.

FABRINI, J. E. A posse e concentração de terra no Sul de Mato Grosso do Sul. In: ALMEIDA, R. A. (org.) A Questão Agrária em Mato Grosso do Sul: uma visão multidisciplinar. Campo Grande: Ed. UFMS, 2008.

FAO – Organización de las Naciones Unidas para la Alimentación y la Agricultura. Buenas prácticas en el manejo de extensión en America Central. Roma, 2011. Disponível em: < http://www.fao.org/documents/card/es/c/04fef85d-adbf-5f5c-b58a-337f5bd7ce44/>. Acesso em: 21 abr. 2015.

FERNANDES, B. M. A questão agrária no limiar do século XXI. Construindo um estilo de pensamento na questão agrária: o debate paradigmático e o conhecimento geográfico, 2013. Tese (livre-docência). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, v. 1, p. 116 – 12. Disponível em: < epositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/106708/fernandes_bm_ld_prud.pdf?sequence=1>. Acesso em: 25 jun. 2016.

FERNANDES, B. M. Conflitualidades, reforma agrária e desenvolvimento. CAMPO-TERRITÓRIO: revista de geografia agrária. Edição especial do XXI ENGA, 2012, p. 1 – 10, jun., 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

FERNANDES, L. P. et al. Relato de experiência da formação da Associação Sabores do Cerrado do Assentamento Lagoa Grande, Distrito de Itahum, Dourados, Mato Grosso do Sul. RealizAção – Revista Online de Extensão e Cultura da UFGD, Dourados, v. 1, n. 2, p. 60-64, 2014.

FERNANDES, S. S. L. et al. Uso sustentável da biodiversidade do Cerrado: relato das experiências obtidas através dos cursos oferecidos e a geração de novos produtos pelas famílias do Assentamento Lagoa Grande Dourados, MS, Brasil. In: CONGRESO IBEROAMERICANO DE EXTENSIÓN UNIVERSITARIA, 11, 2011, Santa Fé, Argentina: Universidad Nacional Del Litoral, novembro/2011, p. 627.

FERRAZ JUNIOR, E. G. A importância da pesquisa e extensão nas Universidades e as implicações de tais ações para a humanidade. JURISWAY – Sistema Educacional Online. Sala dos doutrinadores. Estudos & Pesquisas, Belo Horizonte, 08 de agosto de 2010. Disponível em: http://www.jurisway.org.br/v2/dhall.asp?id_dh=4493. Acesso em 16 jun. 2014.

FIGUEIREDO, J. O. et al. Sistema Agroflorestal no Assentamento Lagoa Grande, Dourados-MS: uma experiência em expansão. In: SEMINÁRIO DE AGROECOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL, 2, 2008, Dourados-MS: Embrapa Agropecuária Oeste, 2008.

GUILHOTO, J. J. et al. Agricultura familiar na economia: Brasil e Rio Grande do Sul. Estudos NEAD 9. Brasília: MDA, 2005. 44 p. Disponível em: Acesso em: 15 jun. 2012.

HASSEL, F. O. et al. Dinâmica e sucessão dos padrões da paisagem agrícola no município de Cocos (Bahia). RAEGA: O espaço geográfico em análise, v. 26. Departamento de Geografia, Curitiba: UFPR, 2012, p. 128-156. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/raega/issue/view/1441. Acesso em: 30 de jun. de 2015.

INCRA - Instituto de Colonização e Reforma Agrária. Mapa do assentamento rural Lagoa Grande. Janeiro/2008. Serviço Público Federal, Dourados, MS, 2011.

INCRA - Instituto de Colonização e Reforma Agrária. Portaria nº 52 de 06 de novembro de 1997. Cópia do Documento. Serviço Público Federal, Dourados, 2011.

INCRA - Instituto de Colonização e Reforma Agrária. Portaria nº 33 de 27 de outubro de 2001. Dispõe sobre a Declaração de Aptidão - DAP - ao PRONAF a expedida pelo INCRA. Disponível em: https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=190751. Acesso em jun. 2016.

LAGO, A. et al. Agricultura familiar de produtos orgânicos: um olhar sob a ótica do marketing. Revista Extensão Rural, Santa Maria, v. 13, p. 96-119, 2006.

LAZZARETTI, M. A. Ação coletiva em assentamentos de reforma agrária: processos de organização dos trabalhadores rurais. Cascavel: Edunioeste, 2003. 150 p.

LEFF, E. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis: Vozes, 2011, 494 p.

MACMILLAN, T.; BENTON, T. G. Engage farmers in research: A new wave of small-scale agricultural innovation will boost yields and protect the planet, contend. Nature. Coment, Cambridge: Hinxton,v. 509, maio/2014, p. 25 - 27. Disponível em: . Acesso em 13 jun. 2014.

MANZANAL, M.; SCHNEIDER, S. Agricultura familiar y politicas de desarrollo rural em Argentina y Brasil (análisis comparativo, 1990-2010). Revista Interdisciplinaria de Estudios Agrários. Buenos Aires, n. 34, 1º sem., 2011.

MATTEI, L. O papel e a importância da agricultura familiar no desenvolvimento rural brasileiro contemporâneo. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 45, p. 71-79, 2014 (suplemento especial). Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2015.

MELÃO, I. B. Desenvolvimento rural sustentável a partir da agroecologia e da agricultura orgânica: o caso do Paraná. Nota Técnica Ipardes, Curitiba: Governo do Estado do Paraná, n.8, out. 2010.

MELLO, P. F. Assentamentos rurais no Brasil: uma releitura. Texto para Discussão 45. Brasília: EMBRAPA, 2016, 278p.

MORUZZI, P. M.; LACERDA, T. F. N. Agricultura orgânica, representação territorial e reprodução social da agricultura familiar: os agricultores ecologistas da Encosta da Serra Geral em Santa Catarina. Revista Ruris, Campinas, v. 2, p. 137-158, 2008.

PADOVAN, M. P. et al. A Pesquisa e desenvolvimento sob enfoque agroecológico na Embrapa Agropecuária Oeste: um processo em construção. Revista Brasileira de Agroecologia, Cruz Alta, v. 4, p. 3673-3677, 2009.

PADOVAN, M. P. et al. Informação e gestão tecnológica para a agricultura familiar no Território da Grande Dourados, MS: uma experiência inovadora em construção. In: NASCIMENTO, P. P. et al. (Orgs). Inovação e desafios para o desenvolvimento territorial: contribuições do Programa Agrofuturo da Embrapa. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2011. p. 165-201.

PADOVAN, M. P.; PEREIRA, Z. V. Sistemas Agroflorestais Diversificados. A lavoura, Rio de Janeiro: EMBRAPA, v. 690, p. 16-18, 2012.

PÁDUA, J. B. et al. Agricultura orgânica e conservação ambiental: alternativas para o desenvolvimento da agricultura familiar no assentamento Lagoa Grande, em Dourados, Mato Grosso do Sul. In: ANAIS DO 51º CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL (SOBER), Belém – PA, 2013.

PIVETTA, H. M. F. et al. Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária: em busca de uma integração efetiva. Linhas Críticas, UNB, Brasília, v. 16, n. 31, p. 377-390, jul./dez. 2010. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S1981-04312010000200011&script=sci_arttext&tlng=pt>.Acesso em 14 de jun. 2014.

RUA, J.; OLIVEIRA, R. R.; FERREIRA, A. Paisagem, espaço e sustentabilidades: uma perspectiva multidimensional da geografia. Rio de Janeiro: PUC, 2007. 330 p.

SANGALLI, A. R. Assentamento Lagoa Grande, em Dourados, MS: aspectos socioeconômicos, limitações e potencialidades para o seu desenvolvimento, 2013. Dissertação (Mestrado em Agronegócios). Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia. Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Dourados, MS.

SANGALLI, A. R. et al. Aspectos ambientais e socioeconômicos em unidades de produção sob bases agroecológicas e convencionais no Assentamento Pedro Ramalho, em Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Agroecologia, Cruz Alta, n. 11, v. 1, 2016.

SANGALLI, A. R. et al. Produção e geração de renda na agricultura familiar: um diagnóstico do assentamento rural Lagoa Grande em Dourados, Mato Grosso do Sul. Ciência e Natura, Santa Maria, v. 36, n. 2, 2014.

SANTOS, J. D. Ocupar, resistir e produzir: velhos e novos paradigmas na configuração de assentamentos rurais como alternativa de sustentabilidade. Revista Agriculturas, Rio de Janeiro, v. 8, n. 4, dez./ 2011.

SILVA, S. M. et al. Produção de alimentos em sistemas agroflorestais de base agroecológica no Cerrado na Região Sul de Mato Grosso do Sul. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8, 2011, Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011.

SILVA, S. M. et al. Sistemas agroflorestais diversificados no Cerrado: alternativa para usos múltiplos. In: SEMINÁRIO DE AGROECOLOGIA DE MATO GROSSO DO SUL, 4, 2012, Glória de Dourados, MS. Dourados, MS: Embrapa Agropecuária Oeste, 2012.

STURZA, J. A. I.; RODRIGUES, L. S. Paisagens e recursos naturais do Cerrado: diálogos com agricultores em comunidades rurais de Rondonópolis – Mato Grosso – Brasil. Revista Brasileira de Agroecologia, Cruz Alta, v. 4, n. 2, 2009.

STURZA J. A. I. et al. Contribuições da percepção geográfica e do serviço social para a extensão rural inovadora no assentamento rural Esperança – Rondonópolis – Mato Grosso. In: ENCONTRO NACIONAL DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, 21, 2012. Uberlândia: UFU.

STURZA J. A. I. Contribuição às pesquisas em extensão rural agroecológica. Revista da ANPEGE, Dourados, v. 9, n. 11, 2013.

VALADARES, A. A. et al. O rural na PNAD 2008. In: CASTRO, J. A.; VAZ, F. M. (Orgs.). Situação Social Brasileira: monitoramento das condições de vida. Brasília: IPEA, 2011. 283 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v39i0.42409

Direitos autorais 2017 RA'E GA - O Espaço Geográfico em Análise

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009