DETERMINAÇÃO DO POTENCIAL NATURAL À EROSÃO LAMINAR NA BACIA DO RIO JACARÉ GUAÇÚ (SP) - DETERMINATION OF NATURAL POTENTIAL FOR SOIL EROSION IN JACARÉ GUAÇÚ STREAM BASIN (SÃO PAULO STATE - BRAZIL)

Vladimir Souza, Emerson Galvani

Resumo


Este trabalho tem como objetivo determinar o potencial natural à erosão (PNE) na bacia do rio Jacaré Guaçú (SP) com base nos fatores físicos da Equação Universal de Perdas de Solos (EUPS). Dados pedológicos, de precipitação pluviométrica e de Sensoriamento Remoto foram usados para determinar as variáveis naturais do referido modelo, ou seja, erosividade das chuvas (fator R), erodibilidade dos solos (fator K), comprimento de rampa (fator L) e declividade do terreno (fator S). Técnicas de Geoprocessamento desenvolvidas em Sistema de Informação Geográfica (SIG) foram utilizadas para a estruturação e execução do modelo ambiental. Os resultados demonstram que o fator R da área de estudo varia entre 6392 e 8015 MJ.ha.mm-1.h-1.ano-1, o fator K está compreendido entre 0,0097 e 0,610 t.ha-1.MJ-1.mm-1 e o fator topográfico (LS) predominante é menor que 4. Em relação ao PNE, dentre as classes definidas, destacam-se os locais classificados com alto, muito baixo, extremamente alto e muito alto potencial, com representatividade em mais de 90% da área de estudo. Os locais com PNE médio e baixo ocupam menos de 10% da bacia hidrográfica. Os resultados obtidos podem auxiliar no ordenamento territorial da área de estudo, sobretudo no que diz respeito ao gerenciamento e expansão das atividades agropecuárias.

ABSTRACT

This paper aims to determine the natural erosion potential in Jacaré Guaçú stream basin (São Paulo State - Brazil) based in the physical factors of Universal Loss Soil Equation (ULSE). Pedological, rainfall and Remote Sensing data were used to define the natural variables of model, that is, rainfall erosivity (R factor), soil erodibility (K factor) and topography (LS factor). Geoprocessing techniques developed in Geographic Information System (GIS) were used to structure and execute the environmental model allowing determining areas with higher erosion risk. The results show that the areas classified as high, very low, extremely high and very high potential occupy more than 90% of study area. The areas with medium and low natural erosion potential occupy less than 10% of Jacaré Guaçú stream basin. The results can contribute to land use planning in the study area, particularly in management and expansion of agricultural activities.


Palavras-chave


Geoprocessamento, Erosão, Sistema de Informação Geográfica; Geoprocessing, erosion, Geographic Information System

Texto completo:

ARTIGO AUTORIZAÇÃO

Referências


BERTONI, J. O espaçamento dos terraços em culturas anuais, determinado em função das perdas por erosão. Bragantia. IAC, Campinas. v.18 (1) . p.113-140, 1959.

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO, F. Conservação do solo. São Paulo: Ícone, 1999.

BERTONI, J. C.; TUCCI, C. E. M. Precipitação. In: TUCCI, C. E. M. Hidrologia: ciência e aplicação. Porto Alegre: ABRH, 1993. 5. p. 177-242.

BISSIONAIS, Y.L.; MONTIER, C.; JAMAGNE, M.; DAROUSSIN, J.; KING, D.; Mapping erosion risk for cultived soil in France. Catena, n.46, p. 207-220, 2001.

BUENO, C. R. P.; STEIN, D. P. Potencial natural e antrópico de erosão na região de Brotas, Estado de São Paulo. Acta Scientiarum Agronomy. v. 26, n.1, p.1-5. 2005.

CABECAUER, T.; HOFIERKA, J. The consequences of land cover changes on soil erosion distribution in Slovakia. Geomorphology. n.98 p. 187-198. 2008.

CABRAL, J.B.P; BECEGATO, V.A.; SCOPEL, I.; LOPES, R.M. Uso de técnicas de Geoprocessamento para mapear o potencial natural de erosão da chuva na bacia hidrográfica do reservatório de Cachoeira Dourada – GO/MG. Revista Ra’eGA. n. 10, p. 107-116. 2005.

CAMARA, G.; SOUZA, R.C.M.; FREITAS, U.M.; GARRIDO, J. SPRING: Interacting remote sensing and GIS byobject-oriented data modelling. Computers & Graphics, v.20 n.3, p. 395-403, 1996.

CARVALHO, N. O. Hidrossedimentologia prática. Rio de Janeiro: Companhia de Pesquisa em Recursos Minerais (CPRM), 1994.

DATAGEO – SISTEMA AMBIENTAL PAULISTA. Infraestrutura de Dados Espaciais Ambientais do Estado de São Paulo. Disponível em http://datageo.ambiente.sp.gov.br/. Acesso em: 06 dez. 2016.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Rio de Janeiro, Centro Nacional de Pesquisa de Solo, 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Manual Técnico da Vegetação Brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 1992.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Mapa de Clima do Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2002.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - IPT. Mapa Geomorfológico do Estado de São Paulo. São Paulo, IPT, Escala 1: 1000000. São Paulo: IPT, v1. 1981.

LAMBIN, E.F. Modelling deforestation processes: a review. Luxemburgo. European Commission, 1994.

LOMBARDI NETO, F. & MOLDENHAUER, W.C. Erosividade da chuva: sua distribuição e relação com perdas de solo em Campinas, SP. Bragantia, v. 51, n. 2, p. 189-196, 1992.

MONTEIRO, C. A. F. A dinâmica climática e as chuvas do estado de São Paulo: estudo em forma de atlas. São Paulo: USP/Igeo, 1973.

MORGAN, R.P.C. Soil erosion and conservation. Londres. Blackwell Publishing. 1995.

NATIONAL AERONAUTICS AND SPACE ADMINISTRATION – NASA. JET PROPULSION LABORATORY. Disponível em: http://www2.jpl.nasa.gov/srtm/. Acesso em: 21 set. 2013.

OLIVEIRA, J.B. Solos do Estado de São Paulo: descrição das classes registradas no mapa pedológico. Campinas, Instituto Agronômico/ Boletim Científico 45, 1999.

OLIVEIRA, J.B.; CAMARGO, M.N.; ROSSI, M.; CALDERANO FILHO, B. Mapa pedológico do estado de São Paulo: legenda expandida. Campinas, Instituto Agronômico/ EMBRAPA Solos. 1999.

OLIVEIRA, P.T.S.; WENDLAND, E.; NEARING, M.A. Rainfall erosivity in Brazil: a review. Catena, v.100, n.1, p.139-147. 2012.

PARANHOS FILHO, A.C.; FIORI, A.P.; DISPERATI, L.; LUCCHESI, C.; CIALI, A.; LASTORIA, G. Avaliação multitemporal das perdas dos solos na bacia do rio Taquarizinho através de SIG. Boletim Paranaense de Geociências. n.52, p. 49-59. 2003.

PRADO, J.P.B; NÓBREGA, M.T. Determinação de perdas de solo na bacia hidrográfica do córrego Ipiranga em Cidade Gaúcha, Estado do Paraná, com aplicação da Equação Universal de Perdas de Solo (EUPS). Acta Scientiarum Technology. v.1 p. 33-42. 2005.

PEDRO, F. G.; LORANDI, R. Potencial Natural de Erosão na área periurbana de São Carlos – SP. Revista Brasileira de Cartografia. n.56. p. 28 – 33. 2004.

PERROTA, M.M.; SALVADOR, E.D.; LOPES,R.C; D’AGOSTINO, L.Z.; PERUFFO, N.; GOEMS, S.D.; SACHS, L.L.B; MEIRA, V.T.; GARCIA, M.G.M.; LACERDA FILHO, G.V. Mapa Geológico do estado de São Paulo, escala 1:750000. Programa Geologia do Brasil – PGB, CPRM, São Paulo, 2005.

ROSS, J. L. S.; MOROZ, I. C. Mapa geomorfológico do Estado de São Paulo. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, n.10, p.41-56, 1996.

RUDORFF, B. F. T.; AGUIAR, D. A.; SILVA, W. F.; SUGAWARA, L. M.; ADAMI, M.; MOREIRA, M. A. Studies on the Rapid Expansion of Sugarcane for Ethanol Production in São Paulo State (Brazil) Using Landsat Data.Remote Sensing. v. 2 .n 4, p.1057-1076. 2010.

RUTHES, J.M.; TOMAZONI. J.C.; GUIMARÃES. E.; GOMES.T.C. Uso de Sistema de Informação Geográfica na Determinação do Fator Topográfico da Bacia do Rio Catorze, Sudoeste do PR. Revista Brasileira de Geografia Física. v. 5, p. 1099 – 1199. 2012.

SILVA, A.M.; ALVARES, C.A. Levantamento de informações e estruturação de um banco de dados sobre a erodibilidade de classes de solos no Estado de São Paulo. Geociências, Rio Claro, v.24, n.1, p.33-42, 2005.

SALES, L.E.O.; CARNEIRO, M.A.; SEVERIANO, E.C. OLIVEIRA, G.C.; FERREIRA, M. M. Qualidade física de Neossolo Quartzarênico submetido a diferentes sistemas de uso agrícola. Ciência e Agrotecnologia, v. 34, n. 3, p. 667-674. 2010.

SANT’ANNA NETO, J. L. As chuvas no Estado de São Paulo: contribuição ao estudo da variabilidade e tendência da pluviosidade na perspectiva da análise geográfica. 1995. Tese (Doutorado em Geografia Física). Faculdade de Filosofia, Letras, Artes e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo.

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO - SIGRH. Banco de dados Fluviométricos do Estado de São Paulo. Disponível em: http://www.sigrh.sp.gov.br/cgi-bin/bdhm.exe/flu/. Acesso em: 16 ago. 2012.

SOUZA, V.; GASPARETTO, N.V.L. Aplicação da Equação Universal de Perdas de Solo (EUPS) na bacia do córrego Pinhalzinho Segundo, noroeste do Paraná. Revista Brasileira de Geomorfologia. v.13 n.3 p.267-278. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v39i0.40661

Direitos autorais 2017

_____________________________________________

ISSN (IMPRESSO) 1516-4136 até 2008

ISSN (ELETRÔNICO) 2177-2738 a partir de 2009