Psicologia institucional: o exercício da psicologia como instituição

Marlene Guirado

Resumo


O presente texto visa a atualizar e recolocar, agora no âmbito das mudanças de contexto conceitual e concreto do exercício da psicologia como instituição, o que já se vinha esboçando como uma proposta de Psicologia Institucional que respeitasse a especificidade de ação do psicólogo. O capítulo quatro do livro Psicologia Institucional (Guirado, 1987/2004), intitulado “Em busca de uma especificidade de atuação do psicólogo”, é revisitado e revisado à luz dessas mudanças. Mais que isso, é reescrito numa tal ordem que se pode acompanhar o avanço do pensamento e da prática profissional, desde então. Partindo da diferenciação entre os modelos psicanalítico e sociológico de Psicologia Institucional, discute-se tal distinção, confluindo para uma terceira proposta, a qual permite tratar a própria psicologia como instituição, bem como permite tratar o seu exercício, no interior de outras práticas institucionais, como Análise Institucional do Discurso. Situações exemplares são destacadas para dar a conhecer essa estratégia de pensamento.

Palavras-chave: psicologia institucional; psicologia como instituição; análise institucional do discurso.


Palavras-chave


psicologia institucional; psicologia como instituição; análise institucional do discurso

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/psi.v13i2.9447

Direitos autorais