O papel da consciência morfossintática na aquisição e no aperfeiçoamento da leitura e da escrita

Sandra Regina Kichner Guimarães, Fraulein Vidigal de Paula

Resumo


Nos últimos decênios, diversos estudos verificaram que as habilidades metalinguísticas têm papel essencial na aquisição da linguagem escrita e revelam-se associadas à maior ou menor eficácia dessa aquisição. Entretanto, enquanto a relação entre metafonologia e aprendizagem da leitura e da escrita está bem documentada, estudos sobre a relação entre a consciência morfossintática e aprendizagem da escrita são ainda pouco numerosos. Considera-se que a partir do estágio alfabético de aquisição da escrita, o aprendiz precisa enfrentar diferentes questões relativas tanto a leitura (decodificação e compreensão) como a escrita (ortografia), diante das quais se amplia a importância da consciência morfossintática, dado que mesmo nos sistemas de escrita alfabéticos não se verifica uma correspondência biunívoca e recíproca entre letra e som. Neste artigo é apresentada uma série de estudos conduzidos em vários idiomas, com destaque para os estudos conduzidos no português brasileiro, que tiveram como objetivo verificar a relação entre a consciência morfossintática


Texto completo:

PDF DOI


Licença Creative Commons
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons Internacional
 
____________________________________________________
Indexadores e bases de dados:
 
         
____________________________________________________
Instituições de apoio e de fomento:
 
     
____________________________________________________
Rede social:
 
 
 
____________________________________________________
Educar em Revista
Setor de Educação - Universidade Federal do Paraná
Rua General Carneiro, 460 - Ed. D. Pedro I - 1.º andar - Sala 102
Centro - Curitiba - Paraná - Brasil - CEP 80060-150
Contato: educar@ufpr.br / Fone: 55 (41) 3360-5259