Hegel e a Dialética como Movimento Necessário no Interior da Arte

Paula Regina Farias dos Santos

Resumo


Este trabalho tem como função fazer uma análise sobre o percurso dialético promovido pela arte no interior da estética hegeliana. Desse modo, faz-se necessário acrescentar o papel primordial da história da arte, do movimento histórico desta como manifestação cultural de um povo, na qual as diversas formas de obra de arte representam a tentativa de adequar o conteúdo espiritual à forma material. Hegel, dessa forma, entende a unidade histórica, portanto dialética, como unidade da ideia. Além do mais, o filósofo acredita que o conhecimento que o espírito possui de si mesmo só é possível a partir da sua efetividade entendida como verdade. A análise tem como principal recurso Os cursos de Estética, nos quais Hegel expõe de maneira minuciosa a trajetória do espírito, desde o mundo prosaico até sua elevação e representação através do conteúdo artístico.

Palavras-chave


Hegel, Dialética; Movimento; Arte

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5380/contra.v3i1.22815

Contradictio. ISSN: 1984-574X