Mediação da informação e comunicação política no Facebook: desempenho do candidato Rui Palmeira à Prefeitura de Maceió em 2016

Ronaldo Ferreira Araujo, Sarah Rúbia de Oliveira Santos, Janyelle Mayara Bento

Resumo


Introdução: O crescente uso das redes sociais na internet por agentes políticos e eleitores configuram a entrada do país nos moldes de uma cultura digital participativa, constituindo-se uma esfera rica para o desenvolvimento de pesquisas sobre o desempenho dos candidatos em meio digital e a participação política do cidadão. O presente trabalho se propõe a verificar o desempenho no Facebook do candidato à Prefeitura de Maceió, Rui Palmeira nas eleições de 2016. Método: A pesquisa tem caráter exploratório, de abordagem mista e cunho descritivo, com coleta de dados realizada pela ferramenta Netlytic e a análise por meio da categorização das publicações e compreensão das interações em sua página no Facebook. Resultados: A maior parte das postagens realizadas diz respeito à Agenda do candidato (24,6%), a Agradecimentos/Cumprimentos (16,7%) e Propostas (15,8%). Apesar disso, as postagens que tiveram maior interação dos eleitores são as de Cunho Pessoal, que compreenderam apenas 5,7% do total de postagens. Conclusão: As mídias sociais começaram a ser ocupadas e tratadas com relevância no tocante ao cenário político, o que pode ser notado pela diversificação das categorias de postagens. O candidato em questão conseguiu compreender algumas premissas da Web 2.0 quanto à interação e colaboração, no entanto, é necessário destacar que há um longo caminho a percorrer no que tange à responsividade do candidato e interação direta com os eleitores via a ferramenta.


Palavras-chave


Mediação da informação; Redes sociais; Participação política

Texto completo:

HTML EPUB PDF

Referências


Aggio, C. (2011). As campanhas políticas no Twitter: uma análise do padrão de comunicação política dos três principais candidatos à presidência do Brasil em 2010. In IV Encontro da Associação Brasileira dos Pesquisadores em Comunicação e Política. Rio de Janeiro. Recuperado de http://www.compolitica.org/home/wp-content/uploads/2011/03/AGGIO-Camilo.pdf

Almeida Júnior, O. F. (2009, jan./dez.). Mediação da informação e múltiplas linguagens. Pesq. bras. Ci. Inf., 2(1), 89 –103. Recuperado de http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/viewFile/17/39

Amaral, M. (2010). Internet e participação política: o uso da internet pelo cidadão. Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas, 7(9), 100 – 124. Recuperado de http://periodicos.uesb.br/index.php/cadernosdeciencias/article/viewFile/882/889

Araújo, R. F. (2014a). Atores e ações de informação em redes sociais na internet: pensando os regimes de informação em ambientes digitais. DataGramaZero, 15(3), 9. doi:http://10.6084/m9.figshare.3383263

Araújo, R. F. (2014b). Mediação da informação e participaçãopolítica na web social em períodos eleitorais. In Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (v. 15, p. 1457-1477). Belo Horizonte: Ancib/PPGCI/ECI/UFMG. Recuperado de http://200.20.0.78/repositorios/handle/123456789/2661

Araújo, R. F. (2016). O Twitter como dispositivo de mediação da informação em períodos eleitorais. In Seminário em Ciência da Informação: Fenômenos emergentes na Ciência da Informação (p. 500–511). Recuperado de http://www.uel.br/eventos/cinf/index.php/secin2016/secin2016/paper/viewFile/281/142

Araújo, R. F., & Pereira, B. C. (2013). O Twitter como ferramenta de mediação cívica: interatividade e conversação nas eleições municipais de Maceió. In Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política (p. 1 – 20). Recuperado de http://www.compolitica.org/home/wp-content/uploads/2013/05/GT04-Internet-e-politica-RonaldoFerreiraDeAraujo.pdf

Barros, A. T., Bernardes, C. B., & Sathler, M. R. (2016). Faces partidárias na esfera virtual: a atuação política das lideranças da Câmara dos Deputados no Facebook. In X Encontro anual da ABCP. Recuperado de http://www.encontroabcp2016.cienciapolitica.org.br/resources/anais/5/1468760331_ARQUIVO_Barros,BernardeseRehbein.pdf

Cervi, E. U., & Massuchin, M. G. (2011, ago.). O uso do Twitter nas eleições de 2010: o microblog nas campanhas dos principais candidatos ao governo do Paraná. Contemporanea: comunicação e cultura, 9(2), 319 – 334. doi: 10.9771/1809-

contemporanea.v9i2.5083

Chaia, V., & Teixeira, M. A. (2004). Telejornalismo e radiojornalismo nas eleições de 2000 e 2002 (Projeto temático: mídia, campanha eleitoral e comportamento político em São Paulo). Recuperado de http://www.pucsp.br/neamp/downloads/relatorio_final_midia_campanha_eleitoral_comportamento_politico_SAO_PAULO.pdf

Cossetti, M. C. (2016). Facebook revela dados do Brasil na CPBR9 e WhatsApp vira ZapZap. TechTudo. Recuperado de http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2016/01/facebook-revela-dados-do-brasil-na-cpbr9-e-whatsapp-vira-zapzap.html

Fragoso, S., Recuero, R., & Amaral, A. (2012). Teoria fundamentada. In Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Sulina.

G1. (2016, 30 de set.). IBOPE votos válidos: Rui Palmeira tem 46%, Cícero Almeida, 26%, e JHC, 23%. G1 Alagoas. Recuperado de http://glo.bo/2du3N3W

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa? (4a. ed.). São Paulo: Atlas.

Gruzd, A., et al. (2017). Netlytic. Recuperado em 19 set. 2017, de https://netlytic.org/

Pereira, C. L. S. (2013). Redes sociais como palco da participação política no Egito. In IX Encontro Nacional de História da Mídia. Ouro Preto: ALCAR/UFOP. Recuperado de http://www.ufrgs.br/alcar/encontros-nacionais-1/9o-encontro-2013/artigos/gt-historia-da-midia-digital/redes-sociais-como-palco-da-participacao-politica-no-egito

Pereira, N. B. Sob o piado do Twitter: o novo tom das campanhas eleitorais com a difusão da internet no Brasil. 2013. 235 f. Dissertação (Mestrado) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013. Retirado de: https://sapientia.pucsp.br/bitstream/handle/3481/1/Natasha%20Bachini%20Pereira.pdf

Recuero, R. (2011). Redes Sociais na Internet (2a. ed.). Porto Alegre: Sulina.

Setti, R. (2011, 04 de nov.). Redes sociais desempenharam papel fundamental na queda de Mubarak, afirmam especialistas. O Globo. Recuperado de https://glo.bo/2xOhl8O

Silva, A. P., & Gonzales, W. (2016). Facebook e participação política: o que dizem os jovens do #ocupaalemão. Horizontes, 34(1), 159 – 172. Recuperado de https://revistahorizontes.usf.edu.br/horizontes/article/view/337

Silva, R. B. (2014, jan./jun.). Mídias sociais e política: os partidos no Facebook. Alceu, 14(28), 202 – 223. Recuperado de http://revistaalceu.com.puc-rio.br/media/alceu%2028%20-%20202-223.pdf

Zuckerberg, M. (2017, fev.). Facebook community update. Recuperado de https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10103472646530311&set=a.529237706231.2034669.4&type=3&permPage=1




DOI: http://dx.doi.org/10.5380/atoz.v6i1.54543

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Universidade Federal do Paraná
Mestrado e Doutorado Interdisciplinar em Gestão da Informação
ISSN: 2237-826X
Qualis (2013-2016):
B2 - Comunicação e Informação
B4 - Planejamento Urbano e Regional/Demografia; Saúde Coletiva; Interdisciplinar
B5 - Arquitetura, Urbanismo e Design; Engenharias III
Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciada sob uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada